20:21 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    0 30
    Nos siga no

    O Irã introduzirá pela primeira vez um toque de recolher nas cidades mais afetadas pelo novo coronavírus a partir do sábado (21), disse Alireza Raisi, porta-voz do centro de resposta à COVID-19 do país, nesta segunda-feira (16).

    Na semana passada, o Irã apresentou um novo plano de resposta à COVID-19, que prevê dividir o país, de acordo com a taxa de infecção, em zonas laranja, amarela e vermelha, e a introdução de diferentes restrições a depender da classificação da região. Raisi especificou que Teerã seria uma zona vermelha dentro desse novo plano.

    "Esta é a primeira vez que reportamos isso, mas isso já foi discutido antes - esta é uma proibição de movimento nas cidades das 21h00 às 04h00 nas regiões 'vermelhas' do país", disse Raisi, conforme publicado pelo site IRINN.

    O porta-voz acrescentou que a partir da sexta-feira (20), várias atividades serão suspensas em 150 cidades, incluindo Teerã.

    Moradores de Teerã fazem compras em mercado da capital do Irã em meio à pandemia do coronavírus
    © AP Photo / Vahid Salemi
    Moradores de Teerã fazem compras em mercado da capital do Irã em meio à pandemia do coronavírus

    Em particular, nas zonas "vermelhas", quase todas as atividades estão proibidas, com exceção do trabalho em farmácias, mercearias, hospitais e locais que atendem às necessidades da população.

    Conforme os dados da Universidade Johns Hopkins, o Irã confirmou até agora 775.121 casos de infecção pelo novo coronavírus, incluindo 41.979 mortes e 564.699 recuperações.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    Reserva de urânio enriquecido do Irã é 12 vezes superior ao limite imposto pela ONU
    Rei saudita apela para mundo tomar 'postura decisiva' contra Irã
    Mudança de acordo nuclear com Irã é 'posição bipartidária' dos EUA, diz diplomata norte-americano
    Tags:
    COVID-19, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar