01:59 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    330
    Nos siga no

    O príncipe-herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, prometeu nesta quinta-feira (12) atacar os extremistas com "punhos de ferro", depois do atentado a bomba realizado ontem (11) contra uma reunião de diplomatas.

    Em pronunciamento ao Conselho da Shura, o principal órgão de aconselhamento do governo, Mohammed bin Salman disse que a Arábia Saudita "seguirá confrontando qualquer comportamento e qualquer ideal extremista". 

    "Vamos seguir atacando com punhos de ferro todos aqueles que querem prejudicar a nossa segurança e estabilidade", disse o líder saudita, segundo a transcrição de seu discurso publicada pela agência de notícias oficial do reino.

    Suas considerações chegam após o atentado à bomba contra uma celebração realizada ontem (11), relacionada à Primeira Guerra Mundial, em um cemitério não-islâmico em Jidá, que deixou duas pessoas feridas.

    Diplomatas de França, Grécia, Itália, Reino Unido e Estados Unidos compareceram à cerimônia de comemoração do Dia do Armistício em Jidá, segundo as respectivas embaixadas, que condenaram o ataque e o tacharam de "covarde", informou a agência AFP.

    O Daesh - também conhecido como Estado Islâmico e considerado uma organização terrorista na Rússia e em outros países - assumiu hoje (12) responsabilidade pela ação, dizendo que se tratava de uma resposta à publicação de charges do profeta Maomé em uma revista francesa.

    Segundo a agência de propaganda do Daesh, "o ataque tinha como objetivo principal o cônsul francês pela insistência de seu país em publicar caricaturas que insultam o Profeta de Deus", informou a AFP.

    O atentado ocorreu apenas algumas semanas depois que um guarda do consulado francês em Jidá foi esfaqueado por um saudita revoltado com a publicação das caricaturas.

    Mais:

    Arábia Saudita rompe contrato de construção de refinaria na China, diz Bloomberg
    Por que Arábia Saudita pode ocasionar nova guerra de preços do petróleo?
    Arábia Saudita intercepta drone explosivo lançado pelo movimento houthi
    Tags:
    atentado, terrorismo, Mohammed bin Salman, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar