05:35 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4320
    Nos siga no

    Said Khatibzade, porta-voz da chancelaria iraniana, pediu à Armênia e ao Azerbaijão que tomem cuidado para não violarem a fronteira do Irã durante o conflito armado em torno de Nagorno-Karabakh.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores iraniano, Said Khatibzade, advertiu no sábado (3) as partes do conflito de Nagorno-Karabakh para evitarem a violação das fronteiras do Irã, relata a agência Tasnim.

    "A República Islâmica do Irã está acompanhando de perto e com muita cautela os movimentos próximo de seus territórios fronteiriços", disse ele aos repórteres, em resposta à pergunta sobre possíveis violações da fronteira iraniana durante os confrontos entre a Armênia e o Azerbaijão.

    O porta-voz enfatizou que qualquer violação das fronteiras iranianas seria "inadmissível".

    "Advertimos seriamente todas as partes a tomarem todas as medidas de precaução necessárias a este respeito", acrescentou.

    Khatibzade também apelou ao respeito da integridade territorial do Azerbaijão, de forma a observar o princípio de proteção da população civil, parando os confrontos e iniciando negociações sérias e programadas. Disse ainda que Teerã está disposto a ajudar a alcançar esses objetivos.

    A agência cita relatos de oficiais iranianos sobre mísseis atingindo a província iraniana do Azerbaijão Oriental, tendo caído em um vilarejo no condado de Khoda Afrin e ferido uma criança de seis anos.

    Na quinta-feira (1º) a república não reconhecida de Nagorno-Karabakh relatou a queda de um helicóptero azeri no Irã, depois que foi atingido na seção sul da linha de contato entre a Armênia e o Azerbaijão.

    Guerra no Cáucaso

    O conflito em Nagorno-Karabakh começou em fevereiro de 1988, quando a Região Autônoma de Nagorno-Karabakh anunciou sua separação da República Socialista Soviética do Azerbaijão.

    Baku perdeu o controle sobre Nagorno-Karabakh e sete distritos vizinhos entre 1992 e 1994 como resultado do confronto armado. Desde 1992, as negociações para a solução pacífica do conflito têm sido conduzidas pelo Grupo de Minsk da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, liderado por três países: Rússia, EUA e França.

    Erevan e Baku se acusaram mutuamente de violar o cessar-fogo de 1994 e causar vítimas civis. Em meio ao reinício do conflito na região, os chefes de Estado russo, norte-americano e francês instaram as partes a retomar as negociações e exigiram o fim das hostilidades.

    Mais:

    Armênia publica VÍDEO das consequências de bombardeamento da capital de Nagorno-Karabakh
    Premiê armênio: 150 líderes militares turcos coordenam operação de Baku em Nagorno-Karabakh
    VÍDEO mostra supostos helicóptero e drone do Azerbaijão sendo abatidos em Nagorno-Karabakh
    Nagorno-Karabakh abate 3 aviões e 2 helicópteros do Azerbaijão, afirma Defesa da Armênia
    Tags:
    Nagorno-Karabakh, Azerbaijão, Armênia, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar