05:32 25 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5201
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, afirmou nesta segunda-feira (21) que Teerã não descarta retaliar os Estados Unidos pelo assassinato do comandante militar iraniano Qassem Soleimani.

    Durante o fim de semana, o Comandante do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (IRGC, na sigla em inglês), Hossein Salami, afirmou que Teerã busca vingança pela morte de Soleimani. Os comentários de Salami foram feitos após o site Politico revelar em reportagem que o Irã estaria planejando o assassinato da embaixadora dos EUA na África do Sul, Lana Marks.

    "Não estou no negócio de fazer ameaças, mas o livro não está fechado", disse Zarif durante um evento virtual do Conselho de Relações Exteriores quando questionado sobro o assunto. 

    Zarif acrescentou que o general iraniano foi um herói para muitos na região por seu papel no combate aos extremistas, principalmente o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia), e muitos ainda querem respostas por sua morte.

    Em 3 de janeiro, um ataque aéreo ordenado pelo presidente Donald Trump matou Soleimani, uma das figuras militares mais proeminentes no Irã, e vários outros membros do IRGC nos arredores de Bagdá. O assassinato levou Teerã a lançar ataques com mísseis contra bases estadunidenses no Iraque.

    Mais:

    Irã pode ter armas nucleares até fim do ano através de parceria com Coreia do Norte, diz mídia
    Esqueleto da Idade de Ouro Islâmica é encontrado em tumba no Irã (FOTO)
    EUA anunciam sanções contra Maduro e ministério da Defesa do Irã
    Ministro revela que Irã luta 'guerra sem sangue' com os EUA com sanções por petróleo
    Presidente libanês diz que país 'irá para o inferno' se não formar um novo governo em breve
    Tags:
    general, Donald Trump, vingança, assassinato, Irã, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar