19:26 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    212
    Nos siga no

    Um ataque aéreo duplo contra uma base do Talibã na província de Kunduz, na região nordeste do Afeganistão, deixou 12 civis mortos, informou um correspondente da Sputnik neste sábado (19).

    "Um ataque aéreo foi realizado na área de Nikpai, no distrito de Khanabad, em Kunduz, e quando as pessoas se reuniram na área, outro ataque ocorreu no qual até 30 civis foram mortos ou feridos", disse uma testemunha à Sputnik.

    De acordo com outra testemunha, os ataques aéreos deixaram 12 civis mortos, incluindo crianças, além de 18 outros feridos. A testemunha acrescentou que sete militantes do Talibã foram mortos e dois outros ficaram feridos como resultado dos ataques aéreos. O chefe do distrito de Khanabad confirmou o ataque, mas se recusou a dar mais detalhes sobre os ataques. 

    Soldados dos Estados Unidos na província de Logar, no Afeganistão
    © AP Photo / Rahmat Gul
    Soldados dos Estados Unidos na província de Logar, no Afeganistão

    O Afeganistão vive um prolongado período de instabilidade com ataques lançados pelo Talibã e também, desde 2015, pelo Daesh (grupos terroristas proibidos na Rússia). Essa situação permanece mesmo com forte presença militar dos Estados Unidos e de seus aliados.

    Em fevereiro, EUA e Talibã assinaram um acordo de paz em Doha, no Qatar, estabelecendo uma retirada gradual das tropas norte-americanas do país. O acordo também prevê o início das negociações de paz internas no Afeganistão. Em resposta, espera-se que o Talibã impeça que o país se torne um refúgio seguro para terroristas na região.

    Mais:

    Trump quer presença dos EUA no Afeganistão reduzida a 4 mil soldados 'muito em breve'
    EUA tentam 'encobrir erros no Afeganistão' ao acusar o Irã de apoio ao Talibã, diz oficial iraniano
    Afeganistão recebe 4 aeronaves A-29 Super Tucano dos EUA (VÍDEO)
    Tags:
    Kunduz, Talibã, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar