06:01 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    690
    Nos siga no

    O Pentágono vai reduzir o número de tropas norte-americanas no Iraque de 5.200 para 3.000, disse nesta quarta-feira (9) o chefe do Comando Central das Forças Armadas dos Estados Unidos. 

    A retirada dos soldados deve ocorrer ainda neste mês. O general Kenneth McKenzie afirmou, segundo a agência AFP, que a decisão foi tomada "devido à nossa confiança na crescente capacidade das Forças de Segurança do Iraque operarem de forma independente". 

    A retirada de tropas americanas do exterior é uma das bandeiras do presidente dos EUA, Donald Trump. 

    "Por meio de consultas e coordenação com o governo do Iraque e nossos parceiros de coalizão, os Estados Unidos decidiram por reduzir nossa presença de tropas de 5.200 para 3.000 durante o mês de setembro", acrescentou McKenzie.

    Ao mesmo tempo, o general afirmou que os EUA continuariam apoiando os militares iraquianos no combate ao Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e diversos outros países). McKenzie disse ainda que os combatentes tinham sido expulsos de seu "califado" no ano passado, mas continuavam espalhados por partes do território iraquiano.

    'Progresso tem sido significativo'

    O general garantiu que os EUA continuam comprometidos com seu "compromisso final" no Iraque, a possibilidade do país impedir sozinho o retorno dos terroristas e garantir sua "soberania sem assistência externa". 

    "A jornada tem sido difícil, o sacrifício tem sido grande, mas o progresso tem sido significativo", afirmou McKenzie. 

    Mais:

    Chevron negocia projeto de exploração de petróleo no Iraque
    EUA anunciam doação de US$ 204 milhões em ajuda humanitária ao Iraque
    'Dinheiro desperdiçado': pilotos do Iraque criticam compra de caças F-16, cita Fox News
    Tags:
    Pentágono, coalizão, Exército, forças armadas, terrorismo, tropas, EUA, Daesh, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar