17:18 18 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3364
    Nos siga no

    O rei Salman, da Arábia Saudita, disse neste domingo (6) ao presidente estadunidense, Donald Trump, que Riad só normalizará relações com Israel após criação de um Estado palestino. 

    No mês passado, os Emirados Árabes Unidos chegaram a um acordo com Israel, com mediação dos Estados Unidos, para a normalização de laços diplomáticos. Em razão do pacto, o governo israelense se comprometeu a suspender os planos de anexação da Cisjordânia. 

    Além dos Emirados Árabes, os únicos países árabes com relações normalizadas com Israel são Egito e Jordânia. 

    O rei Salman bin Abdulaziz disse a Trump, segundo a agência estatal saudita SPA, que saúda os esforços norte-americanos para apoiar a paz. O monarca acrescentou ainda que Riad quer uma solução justa e permanente para a questão palestina, baseada na Iniciativa Árabe proposta pelo reino em 2002. 

    Riad permitirá uso de seu espaço aéreo

    De acordo com a proposta, em troca de um acordo para a criação de um estado palestino e a retirada dos territórios ocupados por Israel após a Guerra dos Seis Dias, em 1967, os países árabes normalizariam as relações com os israelenses. 

    A Arábia Saudita não reconhece a criação de Israel. Apesar disso, Riad disse recentemente que permitiria que os recentes voos entre Israel e os Emirados Árabes passassem por seu espaço aéreo

    Mais:

    Israel barra entrada da maioria das mercadorias na Faixa de Gaza, diz Palestina
    Turquia está 'profundamente preocupada' com a mudança da embaixada da Sérvia em Israel
    Arábia Saudita rompe contrato de construção de refinaria na China, diz Bloomberg
    Riad diz que acordo entre Israel e Emirados Árabes é 'positivo', mas defende Estado palestino
    Tags:
    Oriente Médio, Emirados Árabes Unidos, Palestina, Arábia Saudita, Donald Trump, EUA, Israel, Salman bin Abdulaziz Al Saud
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar