04:24 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6603
    Nos siga no

    O líder do Hezollah, Hassan Nasrallah, anunciou que Israel perderá um soldado por cada combatente seu morto pelas forças israelenses.

    Ele também observou que sua organização não se envolverá em confrontos na fronteira, pois "isso é o que Israel quer".

    "Israel precisa compreender que, quando matar um de nossos combatentes, mataremos um de seus soldados. Esta é a equação", afirmou Nasrallah durante um discurso televisionado, acrescentando que é apenas uma questão de tempo.

    Após o incidente desta semana, o Conselho Supremo de Defesa do Líbano denunciou a "agressão israelense" e afirmou que apresentaria uma queixa na ONU.

    Forças de paz da ONU mantêm suas bandeiras em pé ao lado das bandeiras do Hezbollah e do Líbano nos locais onde escavadores israelenses estão trabalhando.
    © AP Photo / Hussein Malla
    Forças de paz da ONU mantêm suas bandeiras em pé ao lado das bandeiras do Hezbollah e do Líbano nos locais onde escavadores israelenses estão trabalhando.

    Se referindo à troca de tiros, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu exortou o Hezbollah "a não testar a determinação esmagadora de Israel".

    Os conflitos na fronteira ocorreram poucas horas depois que o governo libanês rejeitou formalmente uma proposta israelense de reforma da força de manutenção da paz das Nações Unidas, que patrulha a fronteira entre as duas nações desde 1978.

    A votação da renovação do mandato deve ser realizada pelo Conselho de Segurança da ONU no dia 31 de agosto.

    As tensões entre Israel e o Líbano aumentaram na terça-feira (25) após um 'incidente" na fronteira.

    Mais:

    Trump diz esperar que Arábia Saudita entre no acordo de paz entre Israel e Emirados Árabes
    Tanques de Israel atingem alvos do Hamas em Gaza, dizem as FDI
    Riad diz que acordo entre Israel e Emirados Árabes é 'positivo', mas defende Estado palestino
    Tags:
    fronteira, advertência, disparos, ONU, Hezbollah, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar