09:51 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4158
    Nos siga no

    Tel Aviv e Abu Dhabi anunciaram seus planos de normalizaram as relações no início de agosto, quando os Emirados Árabes Unidos se tornaram o primeiro Estado do golfo Pérsico a estabelecer relações com Israel.

    O presidente dos Emirados Árabes Unidos, Khalifa bin Zayed Al Nahyan, emitiu um decreto que permite acordos financeiros e comerciais com o estado judeu, relatou a mídia do país árabe neste sábado (29).

    O decreto busca "apoiar a cooperação bilateral com o intuito de chegar a relações bilaterais", conforme cita a agência.

    O acordo entre Israel e os Emirados Árabes, promovido pelos EUA no começo de agosto, estipula que o Estado judeu não vai estender soberania adicional sobre territórios palestinos na Cisjordânia, em troca do estabelecimento de relações com Abu Dhabi. Este processo histórico torna o país árabe o terceiro a definir um acordo de paz com Israel após o Egito, em 1976, e a Jordânia, em 1994.

    Contudo, outros Estados árabes, assim como Turquia e Irã, criticaram a postura de Abu Dhabi e instaram a que o boicote a Israel fosse mantido. A Autoridade Nacional Palestina comentou que isto foi uma "traição da causa palestina".

    Mais:

    Teerã afirma ter apreendido embarcação dos Emirados Árabes em suas águas territoriais
    Recém-amigos: ex-agente do Mossad conta como Israel e EAU chegaram a acordo de paz
    Trump diz esperar que Arábia Saudita entre no acordo de paz entre Israel e Emirados Árabes
    Tags:
    Relações diplomáticas, acordo, paz, Palestina, Israel, Emirados Árabes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar