05:24 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7166
    Nos siga no

    Os dois aviões com ajuda humanitária do Brasil pousaram em Beirute, capital do Líbano, nesta quinta-feira (13). A missão brasileira é chefiada pelo ex-presidente Michel Temer (MDB).

    Investigado na Lava Jato, Temer foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para chefiar a missão e precisou da autorização da Justiça para embarcar. Filho de libaneses, o ex-presidente lidera a missão que também conta com outros 12 integrantes. Fazem parte da comitiva representantes do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e do Exército Brasileiro, dois senadores, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) Paulo Skaf, entre outros.

    O Brasil está doando seis toneladas de materiais de saúde e alimentos para ajudar o país do Oriente Médio a lidar com a explosão que ocorreu no porto de Beirute. O incidente causou mais de uma centena de mortos e deixou milhares de feridos.

    De acordo com o Ministério da Defesa, são cerca de 100 mil máscaras cirúrgicas, 300 ventiladores pulmonares, além de antibióticos, corticóides, analgésicos, ataduras, seringas e catéteres.

    O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, renunciou ao cargo após uma série de protestos desencadeados pela explosão.

    Mais:

    Irã diz que se EUA querem ajudar o Líbano, deveriam suspender sanções
    Governo libanês renuncia em meio a protestos em massa
    Explosão em Beirute: presidente do Líbano diz que prejuízo pode chegar a US$ 15 bilhões
    Missão brasileira com ajuda humanitária embarca para Líbano (VÍDEO)
    Atores externos não devem politizar questão da ajuda ao Líbano, diz chancelaria russa
    Tags:
    Michel Temer, ajuda humanitária, Brasil, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar