05:16 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2160
    Nos siga no

    Depois da tragédia que ocorreu na terça-feira (4) na capital do país, muitos procuram descobrir a causa do evento. Um capitão do navio contou o que sabia.

    O porto de Beirute, Líbano, sofreu uma grande explosão na terça-feira (4) à tarde, cujas circunstâncias e causas estão sendo investigadas.

    De acordo com Boris Prokoshev, o comandante do navio Rhosus, a embarcação transportava quase três toneladas de nitrato de amônio concentrado de Batumi, Geórgia, para Moçambique e em 23 de setembro de 2013 atracou no porto de Beirute devido a problemas técnicos.

    "Pensei que fossem fertilizantes. Achava que o objetivo era fertilizar os campos. Era isso que estava indicado nos documentos", disse o capitão em uma entrevista ao canal russo Moskva 24.

    Segundo ele, todas as instalações do navio foram trancadas e as chaves eram guardadas nos serviços de migração no porto. Várias pessoas deviam inspecionar periodicamente o estado do Rhosus.

    "Como e o que eles faziam lá, não posso saber", conta. "Mas depois soube que ele [o navio] tinha sido descarregado, o nitrato de amônio foi levado para um armazém sob responsabilidade do Ministério dos Transportes [do Líbano]", disse o comandante do navio.

    Helicóptero tenta conter as chamas no local da explosão na zona portuária de Beirute, Líbano, 4 de agosto de 2020
    © AFP 2020 / STR
    Helicóptero tenta conter as chamas no local da explosão na zona portuária de Beirute, Líbano, 4 de agosto de 2020

    Em 2014, o navio Rhosus foi detido no porto de Beirute devido a graves violações das regras de operação. Como resultado, o proprietário do navio perdeu o interesse no projeto, a tripulação não recebeu seus salários e a carga permaneceu não reclamada por seis anos na capital libanesa, culminando no evento de 4 de agosto de 2020.

    Tragédia nacional

    A poderosa explosão que ocorreu em Beirute aconteceu devido ao armazenamento inadequado de 2.750 toneladas de nitrato de amônio, de acordo com as autoridades.

    Como resultado da catástrofe, metade dos edifícios da cidade foram danificados, e os hospitais ficaram superlotados devido ao grande número de vítimas. De acordo com dados recentes, mais de 100 pessoas morreram e cerca de quatro mil ficaram feridas. Muitas pessoas ainda estão desaparecidas.

    O governador de Beirute Marwan Abboud estimou os danos causados pela explosão em US$ 3-5 bilhões (R$ 15,8-26,4 bilhões). O governo libanês declarou três dias de luto pelas vítimas da tragédia.

    Mais:

    Explosão em Beirute: Líbano declara 2 semanas de estado de emergência
    Brasileiros em Beirute relatam 'medo de guerra' e sensação de terremoto após explosão, diz mídia
    Sangue, suor e lágrimas: fotos mostram o desespero após tragédia em Beirute
    Tags:
    Beirute, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar