11:22 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6925
    Nos siga no

    A Turquia se recusa a reconhecer as eleições parlamentares sírias realizadas no domingo (19), disse o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, nesta terça-feira (21), durante um discurso público em Ancara.

    No domingo (19), a Síria realizou a terceira eleição legislativa desde o início do conflito no país, em 2011. Mais de 7,3 mil estações de votação operaram durante a eleição, que teve mais de 1,6 mil candidatos competindo por 250 cadeiras no Legislativo da Síria, que é unicameral.

    Os resultados foram adiados, pois cinco das estações programaram nova realização das eleições por causa de inconsistências encontradas na documentação eleitoral.

    "Alguns dias atrás, foram realizadas eleições na Síria. Mais precisamente, foi uma pseudo-eleição. E onde está a reação deles, de países que se dizem seguidores da democracia? A Turquia é forçada a proteger os oprimidos na Síria e protestar", disse Erdogan.
    Tanque da Turquia perto da cidade de Manbij, no nordeste da Síria, em 15 de outubro de 2019, após a retirada das forças norte-americanas da região
    © AP Photo / Ugur Can
    Tanque da Turquia perto da cidade de Manbij, no nordeste da Síria, em 15 de outubro de 2019, após a retirada das forças norte-americanas da região

    O presidente turco acrescentou que a Turquia manterá suas forças militares na Síria até que o "povo sírio viva livremente e em paz".

    A Turquia está envolvida na guerra civil da Síria há anos, fornecendo apoio militar às forças da oposição. Desde 2016, as tropas turcas realizaram diversas intervenções no país vizinho.

    Mais:

    Pentágono: EUA não darão suporte aéreo à Turquia na Síria
    Países Árabes estão dando as costas para a Turquia na Síria?
    Exército da Síria captura minidrone espião Black Hornet, revela portal (FOTO)
    Tags:
    Ancara, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar