20:25 23 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4671
    Nos siga no

    O general Yousef Qorbani, comandante da Divisão Aerotransportada das Forças Terrestres iranianas, afirmou neste domingo (12) que as forças seriam equipadas em breve com novos mísseis.

    "Em breve, contaremos com mísseis de alcance entre 20 e 100 quilômetros", afirmou Qorbani em uma conferência militar, se referindo aos mísseis de precisão do tipo "disparar e esquecer", que entraram em serviço no início deste ano na Divisão Aerotransportada.

    O contra-almirante Hossein Khanzadi, comandante da Marinha iraniana, havia prometido no mês passado que o Irã iniciaria "a produção de mísseis supersônicos, que utilizam motores turbofan e voam a velocidades várias vezes superiores à do som".

    O ministro da Defesa iraniano, Amir Hatami, destacou que a indústria militar do país chegou a um nível extremamente alto de autossuficiência, o que permite o desenvolvimento de equipamentos militares, sistemas eletrônicos e tecnologias de radar.

    "O inimigo teme nosso poder de defesa e a autoridade militar do Irã, especialmente na área da capacidade de mísseis", afirmou Hatami durante a cerimônia dedicada a Mostafa Chamran, comandante iraniano morto em 1981 durante a Guerra entre o Irã e o Iraque.

    Nos últimos anos, os iranianos vêm desafiando a pressão norte-americana e europeia para reduzir seu poder militar, citando a necessidade de se defenderem contra as agressões estrangeiras.

    Atualmente, a República Islâmica conta com mais de mil mísseis de curto e médio alcance e, em meio às tensões com os EUA, provavelmente o seu número aumentará ainda mais.

    Mais:

    Força Aérea do Irã ganha 3 avançados caças em meio a sanções dos EUA (FOTOS, VÍDEO)
    EUA não pretendem estender embargo de armas contra Irã por curto período de tempo, diz Pompeo
    Chanceler do Irã saúda desdolarização que 'reduz pressão das sanções' sobre economia
    Tags:
    Força Aérea, tecnologias, equipamento militar, Irã, míssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar