03:40 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de julho (46)
    150
    Nos siga no

    As autoridades de Teerã voltaram a adotar restrições para conter a disseminação do novo coronavírus na capital do Irã, informou a agência Fars neste sábado (11).

    Em julho, o Irã registrou recorde de mortes diárias por COVID-19 três vezes. Na última na quinta-feira (9), 221 mortes em consequência do coronavírus foram relatadas em um único dia.

    Segundo a agência de notícias Fars, o governador da região da capital, Anoushirvan Mohseni Bandpey, proibiu cerimônias fúnebres e casamentos diante do aumento da disseminação da doença.

    Da mesma forma, as autoridades determinaram o fechamento de academias e piscinas por uma semana. Além disso, o centro operacional de controle do coronavírus solicitou a proibição de reuniões com mais de dez pessoas.

    Ao mesmo tempo, o presidente iraniano, Hassan Rouhani, declarou que o país não pode se dar ao luxo de parar a economia e reiterou que a população deve observar as recomendações dos médicos, em particular quanto ao uso de máscaras, que se tornou obrigatório em espaços fechados e locais públicos a partir de 5 de julho.

    No mês passado, o Irã registrou um aumento acentuado de mortes diárias por COVID-19. Segundo as autoridades, esta ainda seria a primeira onda da pandemia, que apresentou seus índices máximos diários no final de março, início de abril e em junho.

    Desde o início da pandemia, o Irã já registrou 255 mil casos do novo coronavírus, com 12.600 mortes em função da doença.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de julho (46)

    Mais:

    Irã envia 40 mil testes de COVID-19 para Alemanha e Turquia
    Teste-relâmpago: Irã cria diagnóstico de 30 segundos para detectar COVID-19
    Tags:
    restrições, COVID-19, Teerã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar