09:40 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7321
    Nos siga no

    Os EUA reforçaram sua presença no nordeste da Síria, rico em petróleo e gás, em outubro de 2019, depois que a Turquia invadiu os territórios do norte do país controlados pelos curdos.

    Os EUA contrabandearam 27 caminhões com equipamento militar através de uma passagem ilegal da fronteira entre a Síria e o Iraque, informou a Agência de Notícias Árabe da Síria (SANA, na sigla em inglês) citando fontes locais na zona rural de Al-Hasakah, nordeste da Síria.

    De acordo com as fontes, a entrega ocorreu na segunda-feira (6) à noite e o comboio transportava veículos militares, bem como contêineres frigoríficos fechados. Segundo os relatos, os caminhões se dirigiam a uma base que os EUA estabeleceram recentemente na província.

    Os EUA continuam mantendo centenas de soldados na Síria apesar das promessas do presidente Trump de sair do país no final de 2019.

    Nos últimos meses, os norte-americanos trouxeram milhares de caminhões carregados com equipamentos militares e suprimentos para o nordeste da Síria para reforçar sua presença e cimentar o controle dos recursos de petróleo e gás natural da região para evitar que eles caiam sob controle do governo sírio reconhecido internacionalmente.

    Os militares russos revelaram o alcance da pilhagem dos recursos naturais da Síria na operação liderada pelos EUA no final de outubro de 2019. Segundo uma apresentação de inteligência, o empreendimento envolvia militares norte-americanos, a CIA e forças curdas locais para contrabandear dezenas de milhões de dólares em petróleo bruto para fora do país, com objetivo de o vender no mercado negro.

    Além de saquear os recursos da região, as forças norte-americanas e de seus aliados curdos têm sido acusadas de maltratar a população local. No domingo (5), residentes locais de Qamishli e Al-Hasakah reclamaram que a milícia das Forças Democráticas da Síria (FDS), apoiada pelos EUA, impediu a entrega de farinha a uma fábrica de pão local, provocando escassez de pão.

    Antes disso, a SANA relatou que as FDS desmantelaram trilhos ferroviários na província adjacente de Deir ez-Zor e os venderam como sucata.

    Junto com as forças dos EUA e das FDS, parte do nordeste da Síria continua ocupada por militantes pró-turcos. Nos últimos meses, Damasco acusou esses grupos de queimar deliberadamente plantações de trigo em Jazira e Al-Hasakah para causar escassez de alimentos.

    O governo de Damasco prometeu anteriormente expulsar todas as forças de ocupação de seu território, de uma forma ou de outra, e acusou os EUA, Turquia, Israel e outras nações de violarem a integridade territorial da Síria e o direito internacional.

    Mais:

    Novas sanções dos EUA à Síria enquadram presidente do país Bashar Assad, diz Pompeo
    Blindado dos EUA tem pane no motor tentando barrar veículo russo na Síria (VÍDEO)
    Moscou responde ao apelo dos EUA que a Rússia deve 'ir embora' do Oriente Médio
    Forças sírias teriam interceptado comboio militar dos EUA no nordeste do país (VÍDEO)
    Tags:
    Iraque, Al-Hasakah, SANA, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar