15:31 24 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    6242
    Nos siga no

    O embaixador do Irã na Organização das Nações Unidas (ONU), Majid Takht Ravanchi, disse que estender o embargo de armas contra Teerã terá consequências no direito internacional e no trabalho no Conselho de Segurança da ONU.

    "Definitivamente, pode haver consequências para o direito internacional, pode haver consequências para o trabalho futuro dentro do Conselho de Segurança", afirmou Ravanchi nesta quinta-feira (25). "Os Estados Unidos devem ter em mente o fato de que haverá consequências em termos de como os outros membros do Conselho de Segurança da ONU reagirão à sua decisão".

    Na quarta-feira (24), os Estados Unidos propuseram estender a resolução do Conselho de Segurança da ONU que impõe um embargo de armas contra o Irã e deve expirar em 18 de outubro. Rússia e China, membros permanentes do Conselho de Segurança, manifestaram oposição a qualquer tentativa de estender o embargo.

    O projeto de resolução proposto pelos EUA, de acordo com Ravanchi, viola a resolução 2.231, que endossa o acordo nuclear iraniano (JCPOA, na sigla oficial), e prevê a remoção das sanções impostas contra o Irã.

    "[O projeto dos EUA], por definição, está em desacordo com a resolução 2.231. Como tal, deve ser rejeitada", afirmou Ravanchi. "Seria um erro devastador para o Conselho de Segurança violar sua própria resolução".

    Em 2015, o Irã assinou o JCPOA com China, França, Alemanha, Rússia, Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e União Europeia. O acordo nuclear estipula que o Irã use seu programa nuclear para fins exclusivamente pacíficos e que mantenha reservas baixas de urânio em troca da suspensão de sanções, inclusive a suspensão de sanções contra a venda de armas cinco anos depois da adoção do acordo. 

    Em 2018, os Estados Unidos saíram do JCPOA e aplicaram sanções contra Teerã.

    Mais:

    É 'ridículo' acusar Irã de apoiar Haftar na Líbia, diz ex-ministro da Defesa iraniano
    Congressistas do Irã defendem rejeição de pedido de inspeções adicionais em instalações nucleares
    Estabelecer presença em águas distantes: Irã está criando nova base no oceano Índico
    EUA ameaçam Rússia e China com isolamento na ONU em caso de bloqueio de sanções contra Irã
    Irã assegura independência do estreito de Ormuz para exportar petróleo
    Tags:
    Acordo Nuclear Iraniano, Estados Unidos, ONU, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar