12:25 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    91341
    Nos siga no

    O secretário de Estado dos EUA Mike Pompeo afirmou nesta quarta-feira (24) que Washington impôs sanções contra os capitães de cinco navios petroleiros iranianos que forneceram petróleo à Venezuela.

    Pompeo também reiterou que a Casa Branca deseja apoiar o líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, enquanto o país norte-americano busca derrubar o presidente Nicolás Maduro.

    O anúncio ocorre após o Departamento do Tesouro dos EUA divulgar que iria impor sanções relacionadas à Venezuela contra quatro companhias e quatro embarcações pertencendo a estas entidades por seu alegado envolvimento no comércio de petróleo com o país sul-americano.

    A ação norte-americana se segue ao pronunciamento de Hossein Salami, comandante do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, que elogiou a decisão de seu país de enviar petróleo à Venezuela em meio a ameaças dos EUA contra Caracas e Teerã.

    "Demonstramos nosso poderio e nossa grande exibição de poder foi a imposição de nossa vontade [aos inimigos] e a navegação [dos petroleiros] por alto mar do golfo Pérsico à Venezuela", afirmou Salami a jornalistas em junho.

    Ele se pronunciou após o porta-voz da chancelaria iraniana indicar que o país persa prosseguiria os envios se "Caracas pedir mais fornecimentos do Irã", que "está praticando seu direito de negociar livremente com" o país sul-americano.

    Trabalhadores da empresa estatal petrolífera PDVSA com bandeiras iranianas e venezuelanas saúdam a chegada do navio-tanque iraniano Fortune à refinaria El Palito, em Puerto Cabello, na Venezuela, em 25 de maio de 2020
    © REUTERS / Palácio de Miraflores/Handout
    Trabalhadores da empresa estatal petrolífera PDVSA com bandeiras iranianas e venezuelanas saúdam a chegada do navio-tanque iraniano Fortune à refinaria El Palito, em Puerto Cabello, na Venezuela, em 25 de maio de 2020

    O anúncio norte-americano abrange os cinco petroleiros iranianos, incluindo Clavel, Faxon, Fortune, Forest e Petúnia, que forneceram mais de 1,5 milhãos de barris de petróleo à Venezuela, atingida por uma grave falta de combustível causada pelas sanções dos EUA.

    Sanções dos EUA contra Venezuela e Irã

    Washington começou a aplicar sanções contra a economia da Venezuela em 2018 para derrubar o presidente venezuelano Nicolás Maduro. Parte das sanções se destina à companhia Petróleos da Venezuela (PDVSA), algo considerado ilegal e vergonhoso por Caracas.

    O Irã, por outro lado, está sob sanções norte-americanas que foram reinstauradas em maio de 2018, quando o presidente estadunidense Donald Trump anunciou a saída unilateral do tratado nuclear com o Irã de 2015.

    As tensões entre EUA e Irã alcançaram uma nova fase quando um ataque dos EUA, autorizado por Donald Trump, assassinou o general iraniano Qassem Soleimani no Aeroporto Internacional de Bagdá no começo de janeiro.

    Mais:

    Congressistas do Irã defendem rejeição de pedido de inspeções adicionais em instalações nucleares
    Irã envia navio com alimentos para Venezuela a fim de inaugurar seu 1° supermercado no país
    China deveria ter medo das sanções financeiras norte-americanas?
    Tags:
    economia, Nicolás Maduro, petróleo, Venezuela, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar