18:26 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2210
    Nos siga no

    Fontes anônimas afirmam que o Irã está perseguindo dois objetivos com o recente aumento de comércio com a Venezuela: aumentar seu poder geopolítico e compensar o excesso de gasolina acumulado.

    O Irã pode continuar exportar de dois a três petroleiros com gasolina por mês para a Venezuela, afirma a Reuters citando fontes que preferiram manter anonimato devido à natureza da questão.

    Segundo as fontes, a decisão foi baseada em duas questões: a necessidade de exportar o excesso de gasolina acumulada no Irã e aumentar a influência geopolítica do país persa, da mesma forma como o faz com a Síria.

    Teerã declarou autossuficiência na produção de gasolina no último ano. A oferta superou a demanda em 84.000 barris por dia no último trimestre de 2019, aumentando para 172.000 no primeiro trimestre de 2020. A demanda de sua gasolina caiu de 650.000 barris por dia para 450.000 no primeiro trimestre de 2020 devido aos efeitos da pandemia do coronavírus.

    "O excesso de oferta de gasolina no Irã equivale a 15 a 20 carregamentos médios por mês. O Irã exporta apenas cinco carregamentos por mês para a Ásia e África, por isso, a Venezuela é a única opção viável", disse uma das fontes.

    Benefícios para a Venezuela

    Além disso, as ações do Irã ajudam Caracas a reiniciar sua indústria de refino, que estava praticamente estagnada. Mesmo depois que a pandemia passe e a procura suba para 550.000 barris por dia na segunda metade de 2020, Teerã poderá continuar a enviar dois a três petroleiros por mês à Venezuela, de acordo com traders e dados da consultoria de energia Facts Global Energy.

    "Por cada dia que uma refinaria esteja encerrada, a perda será muito maior do que exportar gasolina barata para a Venezuela", afirmou uma das fontes.

    Um petroleiro médio, do tipo que o Irã tem vindo a enviar para a Venezuela, pode transportar entre 190.000 e 345.000 barris.

    Os dados do portal TankerTrackers.com indicam que um navio chamado Golsan, com bandeira do Irã, zarpou de Bandar Abbas, o mesmo porto do qual partiram os cinco petroleiros que chegaram à Venezuela e onde está a refinaria que transformou Teerã em exportador de gasolina. Neste momento o Golsan está navegando no oceano Atlântico.

    O Irã enviou desde abril cinco petroleiros, com um total de cerca de 1,5 milhões de barris, para o governo da Venezuela, que carece de combustível. Ambos os países estão sancionados pelo governo de Trump dos EUA.

    Mais:

    Irã está em prontidão caso EUA impeçam navegação de petroleiros a caminho da Venezuela, diz mídia
    Venezuela acusa EUA de atacarem 'o coração da economia venezuelana' com ações contra petroleiros
    Venezuela recebe ajuda humanitária do Irã contra a COVID-19
    Tags:
    Reuters, Venezuela, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar