17:08 02 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5313
    Nos siga no

    O secretário de Estado norte-americano anunciou que os Estados Unidos dão 60 dias para que o Irã ponha fim aos projetos relacionados com o seu programa nuclear.

    Os EUA sancionaram dois dirigentes do programa nuclear iraniano, Majid Agha'i e Amjad Sazgar. Este programa não tinha sido alvo de sanções até agora por estar abrangido pelo Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

    O JCPOA é um acordo internacional que regula o programa nuclear iraniano, assinado em 2015 entre o Irã e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia), mais a Alemanha e a UE.

    "Os cientistas iranianos precisam escolher: optar pelo trabalho pacífico fora do âmbito da proliferação ou arriscar-se a ser sancionados", declarou o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, ao anunciar a decisão do governo.

    ​Estou também sancionando dois dirigentes do programa de enriquecimento nuclear iraniano - Majid Agha’i e Amjad Sazgar. Os cientistas iranianos precisam fazer uma escolha: prosseguir o trabalho pacífico fora do âmbito da proliferação ou arriscar-se a ser sancionados.

    "A contínua escalada nuclear do Irã deixa claro que esta cooperação deve terminar. Novas tentativas de extorsão nuclear só trarão maior pressão sobre o regime", declarou.

    Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante conferência de imprensa, no Departamento de Estado em Washington, EUA, 20 de maio de 2020
    © REUTERS / Nicholas Kamm
    Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, durante conferência de imprensa, no Departamento de Estado em Washington, EUA, 20 de maio de 2020

    No dia 5 de janeiro, Teerã anunciou que não iria observar os limites estabelecidos no JCPOA relativamente ao enriquecimento de urânio, porém observou que continuaria cooperando com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, na sigla em inglês).

    A redução dos compromissos fixados no Plano de Ação Conjunto Global por parte da República Islâmica foi uma resposta à retirada unilateral dos EUA do acordo, em maio de 2018, e à imposição de sanções ao país.

    Mais:

    EUA realizam exercícios com fogo real no golfo Pérsico em meio à tensão com Irã
    Irã pode revelar novo caça 'em um futuro próximo' em meio às sanções dos EUA
    Maduro agradece ao presidente do Irã envio de petroleiros: 'Não vamos nos ajoelhar'
    Tags:
    cientistas, Mike Pompeo, sanções, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar