00:31 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7236
    Nos siga no

    O Irã apoiará qualquer nação ou grupo que combater Israel, declarou o líder supremo aiatolá Ali Khamenei nesta quarta-feira (20), antes da observância anual desta semana do Dia de Quds (Jerusalém) para expressar apoio aos palestinos.

    "Vamos apoiar e ajudar qualquer nação ou grupo em qualquer lugar que se oponha e lute contra o regime sionista, e não hesitamos em dizer isso", escreveu Khamenei em um post em sua conta oficial no Twitter.

    O Irã, arqui-inimigo de Israel no Oriente Médio, tem sido um dos principais apoiadores, junto com a Rússia, do presidente Bashar Assad durante a guerra civil da Síria, enviando conselheiros militares e milícias xiitas e regionais.

    Israel, que monitora intensamente a vizinha Síria, realizou centenas de ataques aéreos contra alvos sírios visando movimentos suspeitos de armas e tropas por parte do Irã e pelos guerrilheiros libaneses do Hezbollah que Teerã patrocina.

    Apoiadores do líder do Hezbollah, Hassam Nasrallah, em um veículo adornado com fotos dele e do movimento, no Líbano, em outubro de 2019
    © AP Photo / Aziz Taher
    Apoiadores do líder do Hezbollah, Hassam Nasrallah, em um veículo adornado com fotos dele e do movimento, no Líbano, em outubro de 2019

    Separadamente, Khamenei pontuou nesta quarta-feira que a inimizade do Irã em relação a Israel não era o mesmo que hostilidade em relação ao povo judeu.

    "A eliminação do governo de Israel não significa a eliminação de judeus. Não temos um problema com o povo judeu", declarou Khamenei em um outro post em sua conta oficial no Twitter.

    "'Eliminação de Israel' significa que o povo muçulmano, cristão e judeu da Palestina escolhe o seu próprio governo e expulsa estrangeiros e bandidos como o [primeiro-ministro israelense Benjamin] Netanyahu", acrescentou a mesma postagem.

    Khamenei está programado para falar nesta sexta-feira (22) para comemorar o Dia de Quds.

    Mais:

    Israel pondera resposta a suposto ataque cibernético do Irã que quebra 'todos os códigos de guerra'
    EUA procuram ‘de uma forma ou outra’ garantir prolongamento de embargo de armas ao Irã
    EUA advertem comércio marítimo contra ajuda a Coreia do Norte, Irã e Síria a escapar das sanções
    Tags:
    Benjamin Netanyahu, diplomacia, palestinos, Hezbollah, judeus, Rússia, Síria, Bashar Assad, Jerusalém, Palestina, Aiatolá Ali Khamenei, Israel, Estados Unidos, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar