00:38 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    10612
    Nos siga no

    O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, declarou que "os norte-americanos não permanecerão no Iraque e na Síria e serão expulsos", onde estão presentes de forma ilegal.

    A declaração do líder supremo iraniano foi dada durante uma reunião realizada através de videoconferência com estudantes iranianos no domingo (17), informa a agência de notícias Mehr.

    Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, declarou que Teerã vai retaliar se Washington tomar medidas contra a entrega de combustível para a Venezuela, atingida pela crise.

    A declaração ocorreu logo após o Departamento de Defesa dos EUA designar o Irã, a Coreia do Norte, a Síria, a Venezuela e Cuba como países que "não cooperam" com Washington no combate ao terrorismo.

    Os EUA acreditam que Teerã continua sendo "o maior patrocinador estatal do terrorismo no mundo", além de designar o Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica como uma organização terrorista, que estaria "diretamente envolvida em conspirações terroristas e assassinatos" de norte-americanos.

    Em janeiro, um ataque dos EUA em Bagdá matou o comandante da milícia xiita iraquiana Abu Mahdi Muhandis e o ex-chefe da Força Quds iraniana, o major-general Qassem Soleimani. Na ocasião, Washington alegou que ambos estavam envolvidos em um ataque à embaixada norte-americana em 2019.

    Os EUA seguem aplicando uma política de "pressão máxima" sobre o Irã desde 2018, quando os norte-americanos se retiraram do Plano de Ação Conjunto Global, acordo nuclear realizado entre Irã, Rússia, China, França, Alemanha, Reino Unido, EUA e União Europeia em 2015.

    Mais:

    Irã envia 40 mil testes de COVID-19 para Alemanha e Turquia
    Presidente do Irã: saída de Trump do acordo nuclear foi 'erro estúpido'
    Israel pondera resposta a suposto ataque cibernético do Irã que quebra 'todos os códigos de guerra'
    Tags:
    Exército dos EUA, líder, soldados, EUA, Síria, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar