15:43 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    362
    Nos siga no

    O rei Salman, da Arábia Saudita, ordenou o fim da pena de morte contra crimes cometidos por menores, de acordo com um comunicado divulgado neste domingo (26) por uma alta autoridade.

    A decisão ocorre após outros juízes determinarem o fim da prática de açoitamento, que deve ser substituída por outras penas como prisão, multas ou serviço comunitário. 

    O filho e herdeiro do rei Salman, príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, é visto como a força por trás das mudanças que afastam o país das interpretações ultraconservadoras da lei islâmica, informa a agência de notícias Associated Press. 

    O mais novo decreto do rei Salman pode salvar da pena de morte pelo menos seis homens da comunidade xiita do país que supostamente cometeram crimes com menos de 18 anos de idade, incluindo Ali al-Nimr, que participou de protestos antigovernamentais.

    No ano passado, a Arábia Saudita executou um jovem condenado por crimes que ocorreram quando ele tinha 16 anos. A Anistia Internacional disse que Abdulkareem al-Hawaj foi considerado culpado por crimes relacionados à sua participação em protestos em áreas xiitas da Arábia Saudita.

    Mais:

    Houthis respondem com míssil balístico a anúncio de cessar-fogo da Arábia Saudita
    Arábia Saudita e Rússia chegam a acordo sobre grande corte na produção de petróleo
    Senadores dos EUA acusam Arábia Saudita de fazer guerra ao petróleo americano
    Como cortes inéditos acordados por Rússia, Arábia Saudita e EUA afetarão o mercado petrolífero?
    Arábia Saudita fecha com a China a compra de 9 milhões de testes de COVID-19
    Tags:
    pena de morte, Rei Salman, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar