04:33 03 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2119
    Nos siga no

    O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse nesta segunda-feira (20) que as tensões na zona de diminuição de conflitos de Idlib, na Síria, voltaram a aumentar, acusando Damasco pela situação.

    Erdogan também ameaçou uma possível resposta militar devido a essa situação.

    "Enquanto estamos lutando contra o coronavírus, os ataques do regime sírio contra Idlib estão aumentando. Se Damasco continuar agindo assim, pagará um preço alto. Não vamos olhar para isso com calma", disse Erdogan em um comunicado à nação turca transmitido pela TV.

    Em 5 de março, Erdogan viajou a Moscou para conversar com o presidente russo, Vladimir Putin, em meio a uma onda de escalada de tensões em Idlib. Em um documento conjunto divulgado após as negociações, os dois lados concordaram em um cessar-fogo na região. As partes também estabeleceram a criação de um corredor de segurança em Idlib.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que a Turquia não cumpriu seus compromissos com Idlib sob os termos de um acordo de 2018 entre Moscou e Ancara, no qual as duas partes se comprometeram a realizar patrulhas conjuntas e a tomar medidas efetivas para garantir um cessar-fogo estável.

    Lavrov também afirma que a Turquia não distingue a oposição armada da Síria, aberta ao diálogo, de grupos terroristas que operam na região. Ancara nega a alegação.

    Mais:

    Rússia e Turquia iniciam patrulha conjunta da estrada M4 em Idlib (VÍDEO)
    Rússia e Turquia registram violações do cessar-fogo na Síria
    Turquia pretende comprar mísseis Patriot dos EUA e manter S-400 russos
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, Vladimir Putin, Sergei Lavrov, Damasco, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar