16:05 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5272
    Nos siga no

    O almirante da Marinha iraniana Hossein Khanzadi revelou que Teerã está avaliando a possibilidade de construir submarinos nucleares.

    O desenvolvimento deste tipo de embarcações elevaria consideravelmente as capacidades do país para operar em áreas além de suas águas territoriais, segundo mídia.

    "Seria uma negligência por parte do Irã não considerar a utilização de submarinos com propulsão nuclear [...] Por isso, estamos pensando sobre isso", ressaltou o almirante.

    O Irã conta com uma frota de diversos submarinos, desde pequenos submergíveis até alguns capazes de transportar mais de 50 tripulantes e atravessar águas turbulentas. No entanto, todos eles utilizam propulsão convencional.

    Os submarinos de propulsão nuclear possuem melhores capacidades operacionais que os convencionais, pois não precisam reabastecer frequentemente e podem operar de forma autônoma durante um período de tempo maior, explica o almirante.

    Apesar de não especificar a data prevista do desenvolvimento, o oficial iraniano afirmou que Teerã possui "capacidade própria" para construir embarcações maiores que os atuais submarinos leves da classe Fateh.

    Os planos para produção deste tipo de embarcações surgiram após o recente incidente nas águas do golfo Pérsico, quando diversas lanchas rápidas da Guarda Revolucionária iraniana se aproximaram de navios da Marinha norte-americana que patrulhavam a região. Na ocasião, Washington condenou a manobra iraniana, qualificando a ação como "perigosa e provocativa".

    Mais:

    EUA ignoram pedidos do Irã e Pompeo diz: 'nenhuma sanção' impede ajuda contra COVID-19
    Irã afirma que nunca pedirá ajuda dos EUA para combater coronavírus
    EUA são contra: Irã pede que FMI conceda empréstimo de US$ 5 bi para combater a COVID-19
    Tags:
    Marinha, EUA, nuclear, arma nuclear, submarinos, Golfo Pérsico, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar