00:10 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4142
    Nos siga no

    O chefe do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC), Hossein Salami, lamentou que os americanos sejam "hostis" com a nação iraniana.

    O comandante do IRGC anunciou hoje (26) que Teerã está disposta a auxiliar Washington no seu esforço contra a COVID-19, salientando por sua vez que seu país não precisa de ajuda dos EUA para combater a pandemia.

    Salami reagiu desta maneira às autoridades dos Estados Unidos, que disseram que estavam dispostas a ajudar a nação iraniana na situação atual, denominando estas alegações de "política enganosa" de Washington contra o povo iraniano, escreve a agência de notícias iraniana Mehr.

    "Eles [americanos] estão enredados na propagação deste vírus, e sua infraestrutura sanitária e de saúde não é capaz de proteger seu povo face a este fenômeno", afirmou Salami.

    "Se o governo dos EUA precisar de ajuda do Irã, nós podemos contribuir fornecendo o necessário nesta situação crítica", frisou o comandante iraniano.

    "O presidente dos EUA, [Donald] Trump, denominou a nação iraniana como 'terrorista', e impôs severas sanções econômicas contra o país, mas felizmente suas conspirações maliciosas foram frustradas pela nobre nação iraniana", disse ele alegando a política hostil de Washington contra Teerã.

    Em meados de março, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou a imposição de mais sanções econômicas contra Teerã, acusando o país de "financiar o terrorismo e outras atividades desestabilizadoras".

    Mais:

    OMS destaca medidas tomadas pela Rússia no combate ao coronavírus
    Coronavírus: Embraer ajuda com peças para respiradores no combate à COVID-19
    Tags:
    COVID-19, Donald Trump, Corpo de Guardas da Revolução Islâmica (IRGC), EUA, Hossein Salami, Irã, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar