23:00 29 Março 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7101
    Nos siga no

    O acordo entre Rússia e Turquia para uma trégua em Idlib, na Síria, protegerá a população civil e os militares turcos, disse nesta sexta-feira (6) o presidente turco, Recep Tayyp Erdogan. 

    "O acordo sobre o cessar-fogo alcançando ontem oferece vantagens em determinados aspectos, defende as fronteiras de nosso país dos ataques do regime sírio, abre caminho para a estabilização de Idlib e defende nossos militares e também os civis", afirmou Erdogan, segundo publicado pelo jornal Hurriyet, durante coletiva de imprensa concedida no avião em que regressava de Moscou. 

    Nesta quinta-feira (5), o mandatário turco e o presidente russo, Vladimir Putin, tiveram uma reunião para discutir o agravamento da violência em Idlib. 

    Os dois lados assinaram um acordo de trégua na região síria, começando a partir de hoje, e reafirmaram sua disposição de continuar a cooperar no âmbito dos acordos de Astana sobre a Síria

    Além disso, acertaram que a patrulha da rodovia M4, atualmente controlada por insurgentes, será feita de forma conjunta. 

    Situação se deteriorou no final de fevereiro em Idlib

    A situação em Idlib se agravou depois que o grupo Hayat Tahrir al-Sham (HTS), organização terrorista afiliada à Al-Qaeda e anteriormente denominada Frente al-Nusra (organizações terroristas proibidas na Rússia e em outros países), lançou em 27 de fevereiro pesados ataques em Idlib.

    Em resposta, o Exército sírio realizou um bombardeio que deixou 33 soldados turcos mortos - embora, antes do início da operação antiterrorista, oficiais turcos disseram que não havia militares do país na zona. No dia seguinte, forças turcas lançaram vários ataques contra posições sírias. 

    Pouco antes do anúncio do cessar-fogo em Idlib, as Forças Armadas da Turquia afirmaram ter matado 21 militares sírios em represália pela morte de um efetivo do Exército turco na quinta-feira, quando a trégua ainda não estava em vigor. 

    O chanceler russo, Sergei Lavrov, acusa a Turquia de não cumprir com alguns de seus compromissos para solucionar a situação em Idlib, principalmente não separar terroristas da oposição armada disposta a dialogar com o governo sírio. A Turquia, por sua vez, diz que respeita os acordos sobre a região.

    Mais:

    Defesa antiaérea da Síria repele ataque de mísseis israelenses em Quneitra
    Pentágono: EUA não darão suporte aéreo à Turquia na Síria
    Polícia Militar da Rússia é enviada para Saraqeb, na Síria
    Síria: sistemas de defesa antiaérea repelem ataque à cidade de Homs (VÍDEOS)
    Putin recebe Erdogan em Moscou e declara que 'ninguém sabia o paradeiro' das tropas turcas na Síria
    Israel estaria utilizando aviões civis como 'escudo' para efetuar ataques de mísseis na Síria
    Tags:
    cessar-fogo, exército, forças armadas, civis, conflito, guerra, Recep Tayyip Erdogan, Vladimir Putin, Rússia, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar