14:31 31 Março 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    223810
    Nos siga no

    O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse que propôs ao presidente russo, Vladimir Putin, deixar a Turquia tratar diretamente com as autoridades sírias.

    Em declaração feita em Istambul, Turquia, Erdogan disse:

    "A questão síria não é de forma alguma um jogo [militar] ou um desejo de expandir nossas fronteiras. Entramos lá não a convite de Assad, mas a convite do povo sírio. E enquanto o povo não nos pedir para sair, nós não sairemos. Eu disse a Putin: nos deixe cara a cara com o regime [sírio], e nós iremos fazer o que for necessário."

    Ao mesmo tempo, Erdogan declarou que abriu as fronteiras de seu país com a União Europeia aos refugiados sírios.

    "Nós já vínhamos dizendo há muito tempo que não somos obrigados a aceitar tamanho número de refugiados. Vocês [a UE] nos prometeram assistência, mas não estão fazendo nada, então abrimos nossas fronteiras ontem [28]. 18.000 refugiados já passaram [pela fronteira], e hoje [29] esse número será de 25.000 a 30.000, e nós não vamos fechar nossas portas porque a UE deve manter sua palavra", acrescentou o presidente.

    Ainda segundo Erdogan, na Turquia já se encontram 3,7 milhões de sírios e o país não poderá aceitar uma nova onda de refugiados, noticiou a agência Anadolu.

    Enquanto isso, a Grécia impediu a entrada "ilegal" de 4.000 imigrantes vindos da Turquia, segundo a agência AFP.

    'Saiam do caminho da Turquia'

    Ao comentar uma conversa telefônica que teve com o presidente russo, Erdogan afirmou:

    "Eu perguntei abertamente a Putin: o que vocês estão fazendo em Idlib? Se querem construir uma base militar, então construam, mas saiam do caminho da Turquia".

    Tensões

    Ao passo que a diplomacia russa tenta acordar um cessar-fogo duradouro para a guerra na Síria, ultimamente têm sido registrados violentos embates entre as forças do presidente Bashar Assad e militares turcos, em particular na província síria de Idlib. A Turquia já perdeu dezenas de militares nos combates nesta província.

    Mais:

    EUA analisam opções para ajudar a Turquia na região síria de Idlib, diz Pompeo
    Força Aérea russa não operava na área da Síria onde soldados turcos morreram, diz Defesa da Rússia
    ONU declara preocupação com escalada militar na Síria
    Tags:
    União Europeia, fronteira, refugiados, Guerra Suja, Rússia, Recep Tayyip Erdogan, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar