22:47 10 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    12231
    Nos siga no

    Caso a Turquia inicie uma operação militar na província síria de Idlib, a comunidade internacional irá considerar este passo como invasão, disse à Sputnik Mahmoud Afandi, representante das forças de oposição do movimento Diplomacia Popular.

    Ontem o presidente turco Recep Tayyip Erdogan declarou que a Turquia ainda não obteve um resultado satisfatório nas negociações com a Rússia sobre a questão de Idlib e está pronta para iniciar uma ofensiva militar nesta região. Por sua vez, Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo, declarou que tal opção seria "o pior dos cenários".

    Mahmoud Afandi considera que uma operação turca contra o Exército sírio é totalmente contrária ao direito internacional.

    Soldado turco caminha perto de veículos militares turcos perto de Idlib, na Síria, 11 de fevereiro de 2020 (foto de arquivo)
    © REUTERS / Khalil Ashawi
    Soldado turco caminha perto de veículos militares turcos perto de Idlib, na Síria, 11 de fevereiro de 2020 (foto de arquivo)
    "Uma coisa é começar uma operação contra as forças curdas, que a Turquia considera como terroristas, outra coisa completamente diferente é iniciar ações militares contra o Exército de um país soberano, membro da ONU. Isso será considerado uma invasão, uma ocupação e isso é proibido pelo direito internacional", afirmou Afandi.

    Além disso, ele salientou que a operação militar em Idlib pode levar a uma "catástrofe humanitária".

    Anteriormente, o líder turco Recep Erdogan apelou ao seu homólogo russo Vladimir Putin a pressionar o presidente da Síria Bashar Assad para que o Exército sírio cessasse a ofensiva na província de Idlib e se retirasse dos postos de observação turcos até o fim de fevereiro, ameaçando com ação militar caso tal não acontecesse.

    Mais:

    Escalada para guerra? Tensão entre Síria e Turquia cresce com violência em Idlib
    Como EUA poderiam tirar proveito do conflito entre Turquia e Síria?
    Tags:
    Dmitry Peskov, Recep Tayyip Erdogan, Rússia, Oriente Médio, ocupação, invasão, operação militar, Turquia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar