08:24 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    451
    Nos siga no

    O julgamento do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, acusado de corrupção, será aberto em 17 de março, informou o Ministério da Justiça nesta terça-feira.

    O órgão informou que a acusação seria lida pelo juiz Rivka Friedman-Feldman na presença de Netanyahu em Jerusalém.

    O anúncio acontece quando o primeiro-ministro de 70 anos faz campanha antes da eleição de 2 de março, a terceira em Israel em menos de um ano, depois que dois pleitos anteriores resultaram em um impasse entre Netanyahu e seu rival Benny Gantz.

    Após as eleições de setembro, Gantz se recusou a ingressar em um governo de unidade liderado por Netanyahu, dizendo que ele deve primeiro resolver suas diferenças com o Judiciário antes de tomar o poder.

    Netanyahu foi acusado no ano passado por suborno, fraude e quebra de confiança.

    Bandeira israelense em frente à aldeia de Majdal Shams nas colinas de Golã controladas por Israel
    © AP Photo / Ariel Schalit
    Bandeira israelense em frente à aldeia de Majdal Shams nas colinas de Golã controladas por Israel

    O procurador-geral de Israel, Avichai Mandelblit, apresentou formalmente a acusação ao tribunal do distrito de Jerusalém em 28 de janeiro, depois que Netanyahu retirou um pedido de imunidade parlamentar apresentado no início do mês.

    Seus oponentes já haviam conseguido uma maioria na legislatura para negar-lhe imunidade.

    Netanyahu é o único chefe de governo de Israel que foi indiciado durante seu mandato.

    Segundo a lei israelense, um primeiro-ministro em exercício só é obrigado a renunciar uma vez condenado por um crime e depois de esgotadas todas as vias de apelação.

    Netanyahu nega as acusações e diz que é vítima de uma caça às bruxas com motivação política.

    Mais:

    'Acordo do Século': Trump crê que Netanyahu pode implementar plano de paz em 6 semanas
    Israel já está definindo mapa para anexação da Cisjordânia, anuncia Netanyahu
    Netanyahu forma grupo com EUA para determinar limites do 'Acordo do Século'
    Tags:
    fraude, suborno, eleições, política, corrupção, Ministério da Justiça, Benny Gantz, Benjamin Netanyahu, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar