17:28 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    5212
    Nos siga no

    O Irã não negociará com os Estados Unidos sob pressão. Washington deve primeiro suspender as sanções e restabelecer seu compromisso com o Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA), disse o presidente iraniano Hassan Rouhani neste domingo.

    "Se os Estados Unidos voltarem ao acordo nuclear e suspenderem as sanções, poderão negociar dentro do grupo P5 + 1. Até que isso aconteça, não haverá oportunidade para negociações", afirmou Rouhani durante entrevista coletiva transmitida pela televisão iraniana.

    Ele também abordou a segurança no Oriente Médio, indicando que Teerã está interessado em uma região estável, para a qual foi proposta a Iniciativa de Paz Hormuz, patrocinada pelo Irã. Segundo ele, a segurança na região não pode ser garantida sem o Irã.

    O JCPOA, geralmente chamado de acordo nuclear com o Irã, foi assinado em 2015 pelo Irã, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia, China e Estados Unidos. No entanto, em maio de 2018, os Estados Unidos desistiram do acordo, que visava coibir a atividade nuclear do Irã, e reintroduziram sanções contra Teerã - uma ação que provocou críticas de países europeus.

    Em junho de 2015, um conjunto de países aprovou, na cidade suíça de Lausanne, o Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA, na sigla em inglês), que regula o programa nuclear do Irã.
    © AP Photo / Brendan Smialowski
    Em junho de 2015, um conjunto de países aprovou, na cidade suíça de Lausanne, o Plano de Ação Integral Conjunto (JCPOA, na sigla em inglês), que regula o programa nuclear do Irã.

    O Irã começou a reduzir gradualmente seus compromissos com o JCPOA em maio de 2019. Em janeiro deste ano, o governo do país anunciou que estava interrompendo todas as obrigações remanescentes sob o JCPOA.

    No entanto, Teerã disse que estava pronto para voltar a cumprir suas obrigações se as sanções fossem suspensas e continuaria a cooperar com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

    Alemanha, França e Reino Unido ameaçaram acionar o mecanismo de solução de controvérsias do JCPOA para pressionar o Irã a respeitar seus compromissos no acordo nuclear de 2015.

    Mais:

    'Falecido virou traumatismo cranioencefálico': Irã acusa EUA de ocultarem baixas após ataque
    Irã ameaça dar 'resposta esmagadora' a qualquer ação de Israel contra seus interesses na Síria
    Senado dos EUA aprova limitação de poderes de Trump em ações contra o Irã
    Tags:
    Donald Trump, Hassan Rouhani, sanções, Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), acordo nuclear, Acordo Nuclear Iraniano, Estados Unidos, Irã, Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar