14:39 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    3371
    Nos siga no

    O Irã terá de rever sua participação no Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares (TNP) caso o Ocidente siga pressionando o país, afirmou à Sputnik, o embaixador iraniano na Rússia, Kazem Jalali.

    "Como podem ver, o Parlamento do Irã está discutindo questões como a saída do TNP. Está sendo discutido. Então se a população, o parlamento e o governo iranianos verem que [...] as opiniões são expressas através da força, eles serão obrigados a tomar outras soluções", afirmou Jalali.

    O embaixador também adicionou que Teerã permanece no TNP e que não tem planos de deixar o Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês).

    "Sobre o JCPOA, o Irã é um participante deste acordo e tem compromissos [...] Estes cinco passos que demos, sempre afirmamos que são reversíveis [...] A partir de hoje, não temos intenção de deixar o JCPOA", ressaltou Jalali.

    Anteriormente, o Parlamento iraniano apresentou uma moção para deixar o TNP depois de o ministro das Relações Exteriores do país, Mohammad Javad Zarif, anunciar que o Irã deixaria o tratado se as questões nucleares fossem encaminhadas ao Conselho de Segurança da ONU.

    As declarações de Zarif foram uma resposta à decisão tomada pela Alemanha, França e Reino Unido para lançar o Mecanismo de Resolução de Disputa referente ao JCPOA.

    A declaração do diplomata surge depois de Irã anunciar que deixaria para trás suas obrigações referentes ao JCPOA em meio a uma nova escalada de tensões com o assassinato do comandante iraniano, Qassem Soleimani, durante ataque aéreo perpetrado pelos Estados Unidos.

    Tags:
    Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar