18:46 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    7162
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Síria acusou a Turquia e Israel de coordenarem suas ações para proteger terroristas.

    Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Síria, os bombardeios contra Damasco lançados por Israel nas primeiras horas de 6 de fevereiro coincidiram com a invasão da província síria de Idlib (noroeste) por um comboio de tropas turcas.

    "As ações da Turquia demonstram os objetivos comuns do regime turco e de Israel de proteger os terroristas, em particular o grupo Frente al-Nusra [organização terrorista proibida na Rússia], e impedir o avanço do Exército sírio em Idlib e Aleppo", denunciou a chancelaria síria através de sua conta no Facebook.

    O comunicado observa que tais ações violam a soberania e o direito internacional da Síria, mas não vão impedir as operações do Exército Sírio nas províncias de Idlib e Aleppo.

    A província de Idlib faz parte de uma das quatro zonas de desescalada acordadas em maio de 2017 durante as negociações em Astana, três dessas zonas passaram para o controle de Damasco em 2018.

    A quarta zona, que abrange Idlib e áreas das províncias vizinhas de Latakia, Hama e Aleppo, permanece fora do controle do governo sírio, sendo a maior parte ocupada pela Frente al-Nusra.

    Mais:

    Turquia não deixará que militares sírios ganhem terreno em Idlib, diz Erdogan
    Rússia pede que Turquia cumpra com suas obrigações do acordo sobre Idlib
    Foram realizados mais de 1.000 ataques em Idlib em 2 semanas de janeiro com morte de russos e turcos
    Tags:
    terrorista, israel, Turquia, Idlib, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar