18:37 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    15642
    Nos siga no

    O Ministério das Relações Exteriores da Turquia informou anteriormente que Ancara está cooperando com Moscou para diminuir tensões na zona de desescalada na Síria, onde houve recentemente confrontos entre tropas turcas e forças do governo sírio.

    Porém, segundo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, Ancara não pretende agravar tensões com Rússia em relação à situação em Idlib. Erdogan acrescentou que o seu país irá impedir que as forças governamentais sírias ganhem terreno na referida cidade do noroeste sírio.

    Presidente turco deu estas declarações depois de ter dialogado com o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky. Erdogan disse que Turquia e Rússia vão discutir a situação atual na Síria "sem ira", afirmando que pretende fazer uma ligação ao presidente russo, Vladimir Putin, ainda hoje.

    "Neste estágio, nós não temos intensões de entrar em um grave conflito com a Rússia. Nós temos projetos estratégicos tais como TurkStream e a construção da usina nuclear Akkuyu, e não vamos abandonar os sistemas de defesa antiaérea S-400 [...]. Nós vamos discutir tudo. Eu poderei ligar para Putin nesta terça-feira", informou Erdogan, citado pelo jornal Sabah.

    Líder turco reforçou que Ancara não quer abandonar seus postos de observação em Idlib, pelo contrário, vai reforçá-los.

    "Nossos postos de observação desempenham um papel vital em Idlib e irão permanecer ali. Estamos fazendo o trabalho necessário para reforçá-los. Nós não vamos permitir [o começo] de uma nova guerra e que surja uma nova onda de refugiados, nós já informamos o lado russo sobre isso", disse Erdogan a jornalistas turcos.

    As tensões se elevaram no noroeste sírio nesta semana depois de o Ministério da Defesa turco relatar a morte de oito militares em um ataque realizado pelas forças governamentais da Síria em Idlib.

    Forças turcas avançando em Afrin, Síria
    © AP Photo / DHA-Depo Photos
    Forças turcas avançando em Afrin, Síria
    Em uma publicação no Twitter, o secretário de imprensa do presidente turco, Ibrahim Kalin, disse que "o sangue de nossos soldados não ficará sem ser vingado. Os culpados responderão por isso", em referência ao suposto ataque sírio.

    Anteriormente, um grande número de veículos militares da Turquia entrou na Síria. De acordo com a mídia, os veículos estão avançando na direção da cidade de Aleppo e na província de Idlib.

    As informações sobre a entrada dos veículos militares turcos na Síria chegam após a acusação feita pelo presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, de que o cessar-fogo teria sido violado pelas forças do Exército sírio na região. O presidente avisou que Ancara podia lançar uma ofensiva militar se a operação não fosse logo interrompida.

    Mais:

    Rússia e Turquia chegam a acordo sobre cessar-fogo na cidade síria de Idlib
    Turquia diz que 'responderá com força' se Síria colocar em risco seus postos de observação em Idlib
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, Rússia, Turquia, Síria, Oriente Médio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar