07:25 19 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    8164
    Nos siga no

    Defesa cibernética israelense rebateu pelo menos 800 ataques cibernéticos a aviões de líderes mundiais enquanto se dirigiam a Israel na ocasião do Fórum Mundial do Holocausto, segundo país.

    Os ataques foram realizados durante esta última quinta-feira (23) com o intuito de afetar o voo de líderes como o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o vice-presidente americano, Mike Pence, e outros chefes de Estado em mais de 60 aeronaves.

    Conforme informou o canal de TV 12 de Israel, os ataques partiram de hackers na Polônia, Irã, China, Coreia do Norte e Rússia. Além das aeronaves, o sistema aéreo israelense também esteve sob a mira dos ataques.

    Citando fontes da Divisão de Ataque Cibernético de Aeroportos de Israel, a mídia reportou que todas as tentativas de interromper os voos foram repelidas, ao passo que o país já tinha se preparado para ações do tipo.

    Entre as tecnologias usadas por Israel para a segurança de seu tráfego aéreo, foi desenvolvido o sistema Hercules, lançado em 2017 e capaz de mapear perigos à aviação e criar soluções, incluindo cooperação internacional e treinamento para pilotos e funcionários para lidar com emergências cibernéticas, conforme publicou o jornal The Times of Israel.

    Evento sobre o Holocausto

    Na ocasião dos ataques, líderes mundiais se dirigiram a Israel tanto para prestar homenagens às vítimas do Holocausto como aos que sofreram durante o cerco a Leningrado (atualmente chamada de São Petersburgo), perpetrado pela Alemanha de Hitler, durante o Fórum Mundial do Holocausto.

    Mais:

    São revelados aplicativos mais hackeados a nível mundial e que todo o mundo usa
    Arquivos desclassificados revelam a maior operação cibernética dos EUA contra Daesh
    Empresa de Israel se vangloria de conseguir hackear todos iPhone e novos Samsung
    Tags:
    China, Coreia do Norte, Irã, Polônia, Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, Holocausto, Israel, líderes mundiais, presidente, Vladimir Putin, segurança, ataque cibernético
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar