09:57 13 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4151
    Nos siga no

    A Líbia não deve aceitar intervenções internacionais, seja da Turquia ou de quaisquer outras forças estrangeiras, disse o porta-voz do parlamento do Leste do país, Aguila Saleh, neste domingo (19).

    Para Saleh, a guerra civil na Líbia não irá acabar enquanto terroristas e grupos extremistas não forem completamente derrotados.

    "A população líbia não irá ceder e aceitar que a Turquia ou qualquer outra potência internacional intervenha nos assuntos internos da Líbia [...] nossa guerra contra o terrorismo e contra o extremismo continua até que todos os grupos armados tenham sido expulsos e todo o território líbio tenha sido liberado", disse Saleh durante um encontro com líderes locais, reportou o portal Akhbar Libya.

    Saleh retornou à Líbia após ter integrado a delegação do Exército Nacional Líbio liderado pelo marechal Khalifa Haftar, na conferência de paz de Moscou, em 13 de janeiro passado.

    Soldados do Exército Nacional da Líbia (LNA) comandado pelo Khalifa Haftar (foto de arquivo)
    © AFP 2020 / Abdullah DOMA
    Soldados do Exército Nacional da Líbia (LNA) comandado pelo Khalifa Haftar (foto de arquivo)

    O porta-voz culpou o Governo do Acordo Nacional (GNA, na sigla em inglês), reconhecido pela ONU e liderado pelo primeiro-ministro Fayez al-Sarraj, pelo fracasso das negociações.

    "Não foi a parte russa que falhou, mas sim o GNA e a Turquia, que não foram capazes de alcançar um acordo final", declarou Saleh.

    O porta-voz ainda elogiou o papel do Egito e o seu presidente, Abdel Fattah Sisi, pelo empenho em encontrar uma solução pacífica para o conflito.

    "O Egito e o povo egípcio adotaram uma postura construtiva e apoiam o lado legítimo do conflito sírio", disse Saleh.

    A Líbia enfrenta um conflito civil entre o GNA e as forças do marechal Khalifa Haftar, que emergiram do vácuo de poder deixado pela intervenção da OTAN no país, em 2011.

    Mulheres líbias na Praça do Mártir, em Tripoli, na Líbia, em março de 2019 (foto de arquivo)
    © AP Photo / Hazaem Ahmed
    Mulheres líbias na Praça do Mártir, em Tripoli, na Líbia, em março de 2019 (foto de arquivo)

    As forças de Haftar controlam a maior parte do Leste da Líbia, enquanto o governo do GNA mantém o controle das regiões oeste, a partir de sua capital, Trípoli.

    Neste domingo (19), representantes de ambos os lados do conflito estão reunidos em Berlim, na Alemanha, junto com líderes de 11 países. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, a chanceler alemã, Angela Merkel e o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, serão alguns dos participantes da reunião, que deve dar continuidade ao diálogo iniciado em Moscou no passado dia 13.

    Mais:

    Erdogan pede suporte europeu às tropas turcas na Líbia
    Líbia de Haftar pede ajuda militar ao Egito
    Putin diz que Rússia e Turquia aprenderam a encontrar compromissos, em conferência em Berlim
    Tags:
    GNA, Khalifa Haftar, Turquia, Rússia, Moscou, Berlim, conferência, Líbia, Conflito na Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar