13:48 22 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    496
    Nos siga no

    Forças especiais da Turquia chegaram à capital da Líbia, Trípoli, para garantir a segurança dos membros do Governo do Acordo Nacional (GNA), informou a Al-Arabiya nesta sexta-feira (17).

    "As forças especiais turcas chegaram a Trípoli para proteger os funcionários do GNA", comunicou a mídia árabe.

    Na última quinta-feira, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, confirmou o envio de tropas do país para "garantir o apoio à estabilidade do governo legítimo da Líbia", reivindicado também pelas forças ligadas ao líder do Exército Nacional Líbio (LNA), Khalifa Haftar. 

    ​O GNA, liderado por Fayez al-Sarraj, assinou um acordo de cooperação militar com a Turquia no final de novembro e solicitou seu apoio aéreo, naval e terrestre, em dezembro, para lidar com a ofensiva lançada contra Trípoli pelo LNA do marechal Haftar.

    O parlamento da Turquia autorizou o envio de militares turcos à Líbia em 2 de janeiro, enquanto a maioria dos países árabes se manifestou contra a interferência militar turca no conflito líbio. 

    ​A Líbia permanece atolada em uma crise civil desde a derrubada de seu líder histórico, Muammar Kadhafi, em 2011, que resultou em confrontos violentos entre facções rivais.

    Atualmente, no país, existe uma dualidade de poderes: o governo interino, juntamente com o parlamento em Tobruk, que controla a parte oriental e tem o apoio do exército de Haftar, e o Governo do Acordo Nacional, apoiado pela ONU, com sede em Trípoli, no noroeste do país.

    Mais:

    Lavrov: reunião em Moscou progrediu, mas fim do conflito na Líbia ainda não foi alcançado
    Perto da Europa: Daesh está voltando e fincando raízes na Líbia, diz rei da Jordânia
    ONU diz esperar que diálogo em Moscou possa ser caminho para acordo de paz na Líbia
    Khalifa Haftar agradece a Putin por esforços da Rússia para resolver crise líbia
    Tags:
    Fayez al-Sarraj, Exército Nacional Líbio (LNA), LNA, GNA, Khalifa Haftar, Recep Tayyip Erdogan, Trípoli, Turquia, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar