07:40 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    221
    Nos siga no

    Um dia após o anúncio de um cessar-fogo na Líbia, o primeiro-ministro do Governo do Acordo Nacional (GNA), Fayez Sarraj, disse estar pronto para retomar as atividades militares se "o agressor" violar a trégua.

    Em discurso gravado por telefone para o povo líbio, o líder da coalizão apoiada pelas Nações Unidas destacou que, embora pronto para o combate, defende, ao mesmo tempo, o estabelecimento de um grande diálogo nacional para resolver o conflito no país

    ​"Peço a todos os líbios que mudem a página do passado, rejeitem a discórdia e fechem fileiras para avançar juntos em direção à estabilidade e à paz... Devemos entender que nossas diferenças devem ser resolvidas democraticamente, através de um diálogo em que não há lugar para regime ditatorial", disse Sarraj.

    De acordo com o líder do GNA, a ideia de se chegar a um acordo de cessar-fogo com o grupo opositor, o Exército Nacional Líbio (LNA), tem como objetivo prevenir mais derramamento de sangue na Líbia.

    "Estamos prontos para retomar a luta e derrotar o agressor se esse acordo for violado", afirmou.

    Fayez Sarraj é aguardado em Moscou, Rússia, nesta segunda-feira, para negociar com o líder do LNA, marechal Khalifa Haftar, a possibilidade de um acordo oficial de cessar-fogo para o território líbio, dividido entre diferentes forças desde o assassinato de seu antigo chefe de Estado, Muammar Kadhafi, em 2011.

    Mais:

    Pelo menos 28 pessoas morrem em ataque aéreo em Trípoli, na Líbia
    Turquia anuncia envio de tropas à Líbia por 'coordenação e estabilidade'
    Líbia de Haftar pede ajuda militar ao Egito
    Tags:
    cessar-fogo, trégua, Exército Nacional Líbio, Governo do Acordo Nacional, LNA, GNA, Fayez al-Sarraj, Khalifa Haftar, Muammar Kadhafi, Rússia, Moscou, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar