18:07 11 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    21817
    Nos siga no

    O governo dos EUA acredita que muito provavelmente o Irã derrubou acidentalmente o avião Boeing 737-800, que saiu de Teerã com destino a Kiev, e caiu nas proximidades do Aeroporto Internacional Imã Khomeini. 

    As 176 pessoas que estavam a bordo do voo PS752 morreram no desastre, que aconteceu na madrugada de quarta-feira (8). 

    Segundo um oficial norte-americano citado pela agência Reuters, o governo dos Estados Unidos realizou uma extensiva análise de dados de satélite e concluiu, com alto grau de probabilidade, que mísseis antiaéreos iranianos teriam atingido a aeronave, que pertencia a uma companhia da Ucrânia. 

    De acordo com autoridades norte-americanas, os dados mostrariam que cerca de dois minutos após a decolagem, quando o avião estava no radar, seria possível identificar marcas de calor de dois mísseis terra-ar. 

    Depois disso, segundo os oficiais, teria ocorrido um explosão. Os dados mostrariam que a aeronave pegava fogo enquanto caía

    'Impossível', diz chefe da aviação civil iraniana

    O chefe da Organização de Aviação Civil do Irã, Ali Abedzadeh, disse, segundo publicado pela agência ISNA, que era "impossível um míssil ter atingido o avião ucraniano". 

    A queda do avião ocorreu horas após o Irã lançar um ataque com mísseis contra duas bases no Iraque usadas por militares norte-americanos. A ação de Teerã foi uma resposta à operação com drone, ordenada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que matou o general Qassem Soleimani. 

    "Vários voos domésticos e internacionais estavam voando no espaço aéreo iraniano no mesmo momento e na mesma altitude. Por isso, a teoria de que um míssil derrubou o avião não pode ser correta", afirmou Abedzadeh. 

    Nesta quinta-feira (9), Trump também sugeriu que o desastre poderia ter sido provocado acidentalmente pelo Irã, e não ter sido causado por um problema mecânico. 

    Autoridades ucranianas, por sua vez, afirmaram que consideram todas as possibilidades para as causas da queda do Boeing, incluindo um míssil ter atingido o avião.

    Mais:

    Irã anuncia que não entregará caixas-pretas de avião Boeing aos Estados Unidos
    União Europeia recomenda que empresas aéreas evitem sobrevoar o Iraque
    Terrorismo, fogo antiaéreo e explosão de motor são versões ucranianas da queda de avião no Irã
    Trump diz que aprovou novas sanções contra o Irã
    Tags:
    Boeing, Donald Trump, Qassem Soleimani, oriente médio, conflito, Crise, acidente aéreo, avião, EUA, Ucrânia, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar