15:27 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    181524
    Nos siga no

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira (9) que aprovou um aumento "substancial" das sanções contra o Irã.

    "Já está feito. Nós as aumentamos. Elas eram bastante severas, mas agora as aumentamos substancialmente", afirmou sobre as sanções para jornalistas na Casa Branca. 

    A medida surge após o Irã lançar um ataque contra bases militares no Iraque usadas por forças norte-americanas. 

    "Acabei de aprovar agora pouco com o Tesouro", disse o presidente, sem dar maiores explicações sobre o teor das sanções. 

    Na quarta-feira (8), em pronunciamento à nação para comentar sobre a situação no Oriente Médio, Trump tinha prometido "sanções punitivas adicionais" em retaliação ao Irã. 

    O ataque iraniano, realizado na terça-feira (7), atingiu a base áerea Ain Al-Asad e instalações militarem em Arbil, ambas em território iraquiano e usadas por tropas norte-americanas. 

    De acordo com Washington, nenhum cidadão americano ficou ferido, apenas houve danos materiais. 

    O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã, no entanto, anunciou que  "se vingará da forma mais severa em breve", disse Araghi à agência de notícias Tasnim.

    A ação de Teerã foi uma resposta a uma operação com drone, ordenada por Trump, que matou o general Qassem Soleimani, comandante da Força Quds, do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã.

    Mais:

    Rússia recusa apelo de Trump e apoia acordo nuclear com o Irã, afirma fonte
    Menos sanções, mais negociações: China pede que EUA e Irã resolvam crise com diálogo
    Acordo nuclear com Irã morreu porque Europa não o salvou, diz deputado alemão
    Tags:
    Qassem Soleimani, Donald Trump, conflito, Crise, economia, sanções, EUA, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar