05:57 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    49913
    Nos siga no

    Imagens de satélite exibem danos resultantes do ataque com mísseis iranianos contra a base aérea Ain Al-Asad, situada no Iraque, que recebe tropas dos EUA e da coligação.

    As fotografias divulgadas pela Planet Labs, uma empresa americana de satélites de observação da Terra, foram compartilhadas pela CNN. Ao menos cinco hangares e armazéns foram atingidos pelos mísseis iranianos no início de quarta-feira (8).

    ​CNN obteve imagens de satélite da Planet Labs, Inc. que parecem mostrar danos causados pelos ataques de mísseis iranianos a uma base aérea no Iraque que abrigava tropas americanas

    O analista do Instituto Middlebury (EUA), David Schmerler, diz que não está claro se os alvos na base foram escolhidos para evitar a perda de vidas.

    "Os edifícios que estamos contabilizando agora parecem ser usados para guardar aviões […] Há outras estruturas na base aérea que seriam exclusivamente para pessoas, então talvez eles pretendessem atacar locais com equipamentos e não pessoas", complementou.

    Através das fotografias é possível ver os danos causados pelo impacto dos mísseis.

    Imagem de satélite mostra danos a hangares e outros edifícios em uma série de ataques de mísseis à base aérea americana de Ain Al-Assad, supostamente lançados pelo Irã
    © Foto / Planet Labs Inc./ Instituto Middlebury
    Imagem de satélite mostra danos a hangares e outros edifícios em uma série de ataques de mísseis à base aérea americana de Ain Al-Assad, supostamente lançados pelo Irã

    A base militar Ain Al-Asad, localizada na província iraquiana de Anbar, sofreu um ataque de dois mísseis balísticos, disparados do território do Irã durante a noite de terça para quarta-feira (8).

    Imagem de satélite da empresa comercial Planet mostra danos em pelo menos cinco estruturas na base aérea Ain Al-Assad, no Iraque
    © Foto / Planet Labs Inc./ Instituto Middlebury
    Imagem de satélite da empresa comercial Planet mostra danos em pelo menos cinco estruturas na base aérea Ain Al-Assad, no Iraque

    O Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais determinou que se tratou de mísseis balísticos de curto alcance Qiam-1, com um sistema de orientação de precisão que pode ser redirecionado durante o voo.

    Escalada de conflito

    Segundo especulações, os ataques de mísseis iranianos foram mais um ato simbólico do que uma verdadeira escalada do conflito em curso entre Teerã e Washington.

    No entanto, o general  norte-americano Mark Milley afirmou que sua "avaliação pessoal" era de que Teerã estava atirando para matar.

    "Acredito, com base no que vi e sei, que [os ataques] tiveram a intenção de causar danos estruturais, destruir veículos, equipamentos e aeronaves, e matar pessoal", disse o general Milley a repórteres.

    O ataque aéreo às instalações militares americanas no Iraque foi uma resposta do Irã à morte do general iraniano Qassem Soleimani, em um ataque aéreo americano ordenado pelo presidente Donald Trump no Aeroporto Internacional de Bagdá no dia 3 de janeiro.

    Embora Washington não tenha confirmado a existência de vítimas, a mídia iraniana noticiou que a ofensiva custou a vida de 80 pessoas.

    Mais:

    Todos os 22 mísseis acertam bases da coalizão internacional no Iraque, afirmam militares
    Militares iraquianos não foram atingidos durante ataques noturnos do Irã, diz Exército iraquiano
    Bases militares dos EUA no Iraque são atingidas por vários mísseis
    Tags:
    EUA, Iraque, Irã, ataques, base aérea, Ayn al-Assad
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar