17:39 20 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    372239
    Nos siga no

    Em uma conferência em Jerusalém, nesta quarta-feira (8), Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, afirmou que quem atacar seu país receberá um "golpe devastador".

    Benjamin Netanyahu fez a seguinte afirmação em uma transmissão da conferência pela Internet:

    "O governo de Israel é uma âncora de estabilidade nos mares tempestuosos do Oriente Médio. Nós nos colocamos firmemente diante dos que buscam nos destruir. Qualquer um que nos atacar sofrerá um golpe devastador", declarou o premiê israelense.

    Este foi o primeiro pronunciamento de Netanyahu após o ataque iraniano a bases da coalizão internacional no Iraque. Nesta quarta-feira (8), o Irã realizou ataques em represália ao assassinato do general Soleimani.

    Homem leva retrato de Qassem Soleimani em cortejo fúnebre em Teerã, Irã
    © REUTERS / Nazanin Tabatabaee / WANA NEWS AGENCY
    Homem leva retrato de Qassem Soleimani em cortejo fúnebre em Teerã, Irã

    Na manhã de hoje, o Exército de Israel informou que não haveria recomendações específicas quanto à segurança da população do país. Escolas, transporte público e todos os serviços do país continuam funcionando normalmente.

    O primeiro-ministro israelense também manifestou apoio à operação norte-americana em território iraquiano, afirmando que "deve-se parabenizar o presidente Trump por ter agido rapidamente, corajosamente e decididamente contra o líder terrorista, que foi o responsável por campanhas terroristas do regime iraniano".

    Israel é o maior aliado norte-americano na região, portanto, seu alto escalão militar teme também eventuais ataques iranianos.

    Mais:

    EUA alertam cidadãos em Israel sobre riscos de foguetes
    Filha de Soleimani chama Trump de 'louco' e prevê 'dia sombrio' para EUA e Israel
    Se EUA responderem a ataques do Irã, grande guerra será inevitável, diz senador russo
    Tags:
    Benjamin Netanyahu, Qassem Soleimani, Israel, Iraque, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar