00:18 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    15737
    Nos siga no

    O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã (CGRI) assumiu a responsabilidade pelo ataque de mísseis à base aérea de Ain al-Asad, no oeste do Iraque, onde as tropas dos EUA estão estacionadas.

    O Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica do Irã confirmou que seus soldados realizaram o ataque à base aérea americana Ain al-Asad no Iraque com dezenas de mísseis.

    "Os bravos soldados da Unidade Aeroespacial do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica lançaram um ataque exitoso com dezenas de mísseis balísticos contra base militar de Ain Al-Asad em nome do mártir do general Qassem Soleimani", afirmou o grupo, citado pela CBS.

    A tensão se agravou no Oriente Médio após os Estados Unidos matarem o general iraniano Qassem Soleimani no Aeroporto Internacional de Bagdá em um ataque de drone.

    O presidente norte-americano, Donald Trump, alegou que o assassinato do general iraniano ajudou a impedir ataques "iminentes e sinistros" contra diplomatas e funcionários dos EUA.

    A ação provocou reação de Teerã e aumentou a tensão no Oriente Médio. O Parlamento do Iraque decidiu no domingo (5) que todas as tropas estrangeiras deveriam deixar o país.

    Mais:

    Bolsonaro quer manter negócios com Irã, mas reage à convocação de diplomata em Teerã
    Trump diz que vai obedecer lei internacional e evitará alvejar sítios culturais do Irã
    Pentágono: EUA vão tomar todas as medidas necessárias para responder a ataques do Irã
    Tags:
    base aérea, EUA, Corpo de Guardas Revolucionários Islâmicos do Irã, Guarda Revolucionaria do Irã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar