06:00 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    16577
    Nos siga no

    O comandante da Guarda Revolucionária, major-general Hossein Salami, disse que o assassinato do general Qassem Soleimani é o prólogo para a expulsão dos EUA do Oriente Médio.

    "O assassinato do mártir general Qassem Soleimani será seguido de uma vingança estratégica que colocará definitivamente um fim à presença dos EUA na região", afirmou no sábado (4) o oficial general durante um discurso televisivo citado pela agência de notícias Fars.

    "Este ato de retaliação virá em uma vasta geografia ao longo do tempo e com impactos determinantes", acrescentou o major-general iraniano.

    No dia 3 de janeiro, os EUA realizaram um ataque aéreo contra o aeroporto internacional nos subúrbios de Bagdá em que mataram o major-general iraniano Soleimani e outras 11 pessoas.

    O Pentágono confirmou a autoria do ataque com mísseis, que foi realizado a mando do presidente dos EUA, Donald Trump, alegando que o objetivo da ação era dissuadir futuros planos de ataque iranianos.

    Retrato do general Qassem Soleimani
    © REUTERS / Nazanin Tabatabaee / Agência de Notícias WANA
    Retrato do general Qassem Soleimani

    O presidente iraniano, Hassan Rouhani, declarou que Teerã e outras nações da região vingarão o assassinato de Soleimani e assegurou que esta ação tornará o Irã "mais determinado" em sua resistência contra os EUA.

    Mais:

    Navio de assalto anfíbio e fuzileiros dos EUA partem rumo ao Oriente Médio, relata portal
    Trump ameaça bombardear 52 alvos no Irã
    NYT informa sobre ordem de Trump para matar Soleimani contrariando Defesa dos EUA
    Tags:
    Oriente Médio, Hossein Salami, Qassem Soleimani, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar