15:40 19 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    2492
    Nos siga no

    A coalizão liderada pelos EUA suspendeu o treinamento e apoio às tropas iraquianas devido a repetidos ataques de mísseis contra as bases norte-americanas.

    "Nossa prioridade é proteger todo o pessoal da Coalizão envolvida na derrota do Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países]. Os repetidos ataques com foguetes nos últimos dois meses por integrantes do Kata'ib Hezbollah causaram a morte de militares das Forças de Segurança do Iraque e de um civil norte-americano", segundo comunicado.

    "Como resultado, estamos empenhados em proteger as bases iraquianas que agrupam as tropas da Coalizão. Isso limitou nossa capacidade de realizar treinamentos com aliados e de apoiar as operações contra o Daesh, sendo assim, suspendemos temporariamente essas atividades", cita.

    A base aérea de Balad, localizada a 87 quilômetros ao norte de Bagdá, que abriga tropas norte-americanas, e a Zona Verde da capital iraquiana, onde se encontra a Embaixada dos EUA, teriam sido alvos de ataques neste sábado (4).

    A tensão entre os dois países foi elevada quando, nesta sexta-feira (3), o comandante militar iraniano Qassem Soleimani, juntamente com outras 10 pessoas, foi morto por um ataque de drone norte-americano nas proximidades do Aeroporto Internacional de Bagdá.

    Manifestantes rasgam bandeira norte-americana na capital do Irã, Teerã, em meio a protestos após a morte de Qassem Soleimani
    © AP Photo / Vahid Salemi
    Manifestantes rasgam bandeira norte-americana na capital do Irã, Teerã, em meio a protestos após a morte de Qassem Soleimani

    Donald Trump publicou uma série de tweets neste sábado (4) às ameaças da liderança iraniana. O presidente dos EUA ameaçou Teerã, alertando sobre um possível ataque contra "52 locais iranianos".

    Por sua vez, o Irã prometeu vingar-se severamente do assassinato, enquanto o governo Trump alegou estar buscando acalmar as tensões na região.

    Tags:
    comandante, morte, ataque, coalizão, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar