04:18 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    230
    Nos siga no

    Os rebeldes houthis do Iêmen disseram que a França tem envolvimento em um recente ataque a um mercado no noroeste do Iêmen.

    Na terça-feira (24), a mídia Houthi informou que pelo menos 17 pessoas foram mortas como resultado de um bombardeio a um mercado, realizado pelo exército saudita na província iemenita de Saada, no noroeste do Iêmen.

    “As ações francesas deixaram pessoas mortas e feridas como resultado do bombardeio de artilharia do mercado Al-Raqu na região administrativa fronteiriça de Munabih, na província de Saada. O uso de armas e experiência francesas na agressão são um crime que é ignorado pelo sistema de justiça francês em troca de acordos de armas”, escreveu nesta quarta-feira (25) Mohammed Ali Al-Houthi, membro do Conselho Político Supremo do movimento Houthi, através de seu perfil no Twitter.

    O Iêmen vive um conflito armado entre as forças do governo lideradas pelo presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi e os rebeldes houthis há anos. Uma coalizão liderada pela Arábia Saudita realiza ataques aéreos contra os houthis a pedido de Hadi desde março de 2015. Apesar do acordo de paz, assinado em Estocolmo em 2018, as tensões aumentaram significativamente nos últimos meses.

    Anteriormente, a mídia francesa informou que as partes no conflito iemenita estavam usando as armas, produzidas no país europeu. As denúncias surgiram meses depois que a ministra francesa das Forças Armadas, Florence Parly, disse à emissora France Inter que não tinha conhecimento de que armas francesas fossem usadas diretamente no Iêmen.

    Mais:

    Rebeldes do Iêmen teriam sequestrado trabalhadores da ONU
    Houthis derrubam 2 aeronaves no espaço aéreo do Iêmen em 24 horas
    Sudão reduz seu contingente militar no Iêmen
    Tags:
    Arábia Saudita, França, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar