04:33 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    491
    Nos siga no

    Damasco considera o argumento de que a presença do Hezbollah e das Forças Armadas iranianas no país justifica ataques aéreos israelenses na Síria inaceitáveis ​​e "fracos", disse o chanceler da Síria, Walid Muallem, à emissora RT.

    "O Irã está presente na Síria, seus especialistas militares, assim como o Hezbollah. Damasco se opõe ao uso desse argumento por Israel como justificativa para a agressão", disse Muallem à emissora.

    O ministro sírio comparou os argumentos de Israel aos usados ​​pelos Estados Unidos para justificar sua luta contra terroristas na Síria.

    "Essas são desculpas fracas", disse o ministro sobre os argumentos israelenses.

    Na segunda-feira (23), a mídia síria informou que foram ouvidas explosões em Damasco e que as forças de defesa aérea repeliram um ataque à capital.

    Os foguetes teriam sido lançados dos "territórios ocupados". Uma fonte do Aeroporto Internacional de Beirute disse à Sputnik que aviões de guerra israelenses estavam no espaço aéreo do Líbano durante o ataque.

    As Forças de Defesa de Israel, que regularmente conduzem ataques contra o território sírio sob o pretexto de combater a presença militar do Irã no país, se recusaram a comentar os relatos.

    O Hezbollah e o Irã, dois dos principais adversários de Israel na região, têm apoiado o governo sírio em sua luta contra o terrorismo em meio à crise em curso no país. O Irã defendeu diversas vez que sua presença na Síria é coordenada com Damasco e não precisa ser aprovada por Israel.

    Mais:

    Exército de Israel confirma ataque aéreo maciço contra alvos na Síria
    Israel ameaça Irã para que saia da Síria: não hesitaremos em remover forças agressivas
    Líbano condena entrada de Israel em seu espaço aéreo para atacar a Síria
    Tags:
    Israel, Hezbollah, Irã, Damasco, Síria, RT
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar