21:22 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    9822
    Nos siga no

    Comandante das forças americanas no Oriente Médio, general Kenneth McKenzie, disse que o "Irã poderia atacar de novo" e que os EUA "não teriam navios suficientes para estarem no mundo todo".

    "A minha opinião é que é muito possível que voltem a atacar", declarou o general durante a cúpula de segurança no Oriente Médio Manama Dialogue 2019 (Barém), neste sábado (23).

    O militar americano, chefe do Comando Central das Forças Armadas dos EUA no Oriente Médio, acredita que o Irã está por trás do atentado contra refinarias de petróleo da empresa Saudi Aramco, ocorrido em setembro passado.

    "Eu acho que o ataque contra a Saudi Aramco em setembro é bastante indicativo de uma nação que está agindo de maneira irresponsável", publicou a fala do general em uma entrevista na sexta (22) a revista Foreign Policy.

    Ainda em junho passado, antes do ataque contra as instalações sauditas, o militar havia dito que a presença americana na região teria "estabilizado a situação" diante das "ameaças iranianas".

    Número de navios insuficiente

    Ainda durante o evento, o general comentou as capacidades militares dos EUA.

    "Nós [EUA] não temos navios suficientes para estarmos em todos os lugares o tempo todo e nem pretendemos estar", publicou as palavras do general o tabloide Daily Star.

    Em seguida, McKenzie insinuou que, ao responsabilizar o Irã pelo ataque, o país persa poderia "se comportar melhor".

    "Nossa intenção é chamar a atenção para a atividade maligna e ilegal [do Irã]. Quando as pessoas estão preocupadas com a avaliação de seus atos, elas tendem a se comportar melhor", afirmou o comandante.

    Mais:

    Principal general dos EUA visita Israel em meio a tensão com Irã
    Polícia do Irã prende cerca de 180 supostos líderes de protestos
    'Golpe esmagador': Irã ameaça nações possivelmente envolvidas em protestos no país
    Tags:
    Saudi Aramco, general, comandante, Comando Central dos EUA, Oriente Médio, atacar, Irã, Kenneth McKenzie
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar