16:41 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Oriente Médio e África
    URL curta
    356
    Nos siga no

    Chanceler da Turquia, Mevlut Cavusoglu, disse que seu país pode retomar operações militares no nordeste da Síria caso forças curdas não saiam da chamada "zona de segurança".

    "Se não atingirmos nenhum resultado, já que começamos a operação [...] faremos o que for necessário", declarou Cavusoglu em reunião com parlamentares turcos ontem, (18).

    Além disso, o ministro das Relações Exteriores da Turquia criticou a ação dos Estados Unidos e Rússia para remover as Forças Democráticas da Síria (FDS) da chamada "zona de segurança", uma região ao longo da fronteira entre a Turquia e a Síria, conforme publicou a agência de notícias Anadolu.

    "Eles [EUA e Rússia] cumpriram o que era necessário conforme o acordo? Não. Não cumpriram até agora. Mas eles deveriam", afirmou o chanceler turco.

    Ainda segundo a autoridade, a Turquia não teria nenhuma solução para seu conflito com as forças curdas além de "limpar a ameaça terrorista próxima" de seu território.

    Operação Fonte de Paz

    Em 9 de outubro, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou ao mundo o início de uma operação militar em solo sírio, intitulada de Fonte de Paz, com o intuito de afastar os militantes das FDS da fronteira turca.

    Após negociações com os EUA e a Rússia, a Turquia iniciou a retirada de suas tropas, enquanto forças russas passaram a patrulhar a região fronteiriça para garantir a retirada dos combatentes curdos da região.

    Mais:

    EUA e Turquia são os 'coveiros' da OTAN, diz deputado alemão
    Erdogan: EUA não têm direito de exigir que Turquia abra mão dos S-400 russos
    Rússia e Turquia iniciam patrulhas conjuntas na Síria em novas áreas (VÍDEO)
    Tags:
    EUA, Rússia, Síria, operação militar, Turquia, Mevlut Cavusoglu
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar