16:23 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Sistema antiaéreo israelense conhecido como Cúpula de Ferro (imagem referencial)

    Rússia obtém acesso ao novíssimo míssil israelense, segundo mídia

    © AFP 2019 / JACK GUEZ
    Oriente Médio e África
    URL curta
    14762
    Nos siga no

    De acordo com mídia chinesa, a Síria capturou e entregou à Rússia um míssil do sistema Funda de David israelense após este ter falhado e caído em território sírio.

    No entanto, tanto o governo russo como o israelense ainda não se pronunciaram sobre o suposto episódio.

    O portal China's Sina News afirmou que o míssil tinha sido capturado após ter caído no território da Síria ainda em 28 de junho do ano passado.

    Na ocasião, Israel teria disparado dois mísseis do sistema Funda de David para repelir um ataque de mísseis oriundo do território sírio.

    No entanto, de acordo com a mídia chinesa, um dos mísseis não teria atingido o alvo e teria caído no solo sem explodir.

    Logo após achar o artefato, as forças sírias teriam entregado o míssil para a Rússia. O objetivo da entrega seria estudar melhor o equipamento israelense e obter informações sobre a tecnologia do armamento.

    Segundo o portal israelense Haaretz, Israel receia que a indústria de defesa russa possa fazer engenharia reversa do míssil e desenvolva possíveis formas de contornar os sistemas de defesa israelenses.

    Funda de David

    O sistema Funda de David foi desenvolvido ao longo da última década para aprimorar a defesa antiaérea de Israel tanto por empresas israelenses como americanas.

    Visando abater os foguetes lançados pelo movimento libanês Hezbollah, o sistema já está em operação no norte de Israel e pode atingir alvos a até 160 km.

    Mais:

    Netanyahu: Israel não permitirá que Irã desenvolva armas nucleares
    Netanyahu promete ações secretas 'pela segurança de Israel'
    'Podemos destruir Israel em 30 minutos', diz oficial iraniano
    Tags:
    mídia, Rússia, Síria, defesa antiaérea, israel, míssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar