14:27 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio

    Curdos abandonam base militar e posto de controle no norte de Raqqa, na Síria

    © Sputnik /
    Oriente Médio e África
    URL curta
    4171
    Nos siga no

    As milícias curdas deixaram a base e posto de controle no norte da província de Raqqa, nas imediações da cidade de Ain Issa, informou o correspondente da Sputnik.

    As milícias curdas deixaram a base e posto de controle no norte da província de Raqqa, nas imediações da cidade de Ain Issa, informou o correspondente da Sputnik.

    As forças curdas evacuaram uma base militar com centro de treinamento, além do posto de controle utilizado pela Asayish, a força policial nas zonas controladas pelos curdos.

    A base fica próxima da estrada M-4, a leste do campo de refugiados abandonado da cidade de Ain Issa. Parte das edificações da base militar já se encontrava danificada por ataques aéreos.

    Milicianos curdos das YPG correm nas ruas de Raqqa (foto de arquivo)
    © REUTERS / Goran Tomasevic
    Milicianos curdos das YPG correm nas ruas de Raqqa (foto de arquivo)

    Nos prédios remanescentes, havia salas para acomodar pessoal, campo de treinamento de tiro, salas de controle com ar condicionado e outros aparelhos domésticos. Nas paredes, bandeiras das milícias curdas Unidades de Proteção Popular (YPG) e do Partido de União Democrática (PYD).

    O posto de controle abandonado pela Asayish fica na mesma estrada, na saída para a cidade de Tel Abyad.

    Há pouco, o chefe do Centro de Reconciliação das Partes em Conflito, major-general Sergei Romanenko, informou que a Polícia Militar russa estaria auxiliando a retirada das forças curdas e seus equipamentos militares para uma distância de 30 quilômetros da fronteira sírio-turca.

    Pequeno fluxo de habitantes retorna à cidade síria de Raqqa, que  tenta se reestabelecer, em setembro de 2019
    © AP Photo / Maya Alleruzzo
    Pequeno fluxo de habitantes retorna à cidade síria de Raqqa, que tenta se reestabelecer, em setembro de 2019

    O grupo árabe-curdo Forças Democráticas da Síria (FDS) informou neste domingo (27) que estava se retirando definitivamente da região da fronteira entre a Síria e a Turquia.

    Memorando de Sochi

    Na semana passada, os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, reuniram-se na cidade de Sochi para discutir a situação no nordeste da Síria.

    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, apresentam Acordo à imprensa, após sete horas de negociações em Sochi, na Rússia, em 22 de outubro de 2019
    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, apresentam Acordo à imprensa, após sete horas de negociações em Sochi, na Rússia, em 22 de outubro de 2019

    Como resultado das negociações, os presidentes assinaram um Memorando de Entendimento que estipulou a retirada das forças curdas para ao menos 30 quilômetros de distância da fronteira turco-síria, nas regiões a leste e a oeste da área da operação turca Fonte de Paz.

    Após a retirada, a Rússia e a Turquia devem iniciar patrulhas conjuntas da região da fronteira, em uma faixa não superior a 10 quilômetros de largura em território sírio. As patrulhas irão cobrir toda a região da fronteira, à exceção da cidade de Qamish.

    Mais:

    Rússia é o principal vencedor na Síria, segundo analista americano
    Líder do Daesh teria morrido em operação americana na Síria
    Dezenas de veículos blindados da Polícia Militar russa chegam à Síria
    Tags:
    memorando, Rússia, Turquia, curdos sírios, Síria, operação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar